Com dívidas de curto prazo impagáveis, São Paulo encara uma de suas piores crises

Na defesa de seu legado, o então presidente listou, no depoimento por escrito ao jornalista, melhorias que acredita ter proporcionado. Leco disse que deixou o clube melhor do que o encontrou, em 2015. Hábito comum entre dirigentes, o cartola culpou a pandemia por problemas financeiros. Nos cálculos dele, numa "estimativa realista", o São Paulo deixou de arrecadar cerca de R$ 150 milhões.

Apesar disso, segundo Leco, a instituição recuperou o crédito e trouxe de volta patrocinadores que lhe deram condições para investir e competir em alto nível. Ele ressaltou contratações feitas em 2019. Leco deixou mesmo um São Paulo mais equilibrado para seu sucessor, Julio Casares, no cargo há pouco mais de seis meses? Neste texto, o ge passa pelo balanço tricolor mais recente, referente a 2020. 

Panorama

 

A primeira medida é a comparação entre faturamento (tudo o que foi arrecadado em cada temporada) e endividamento (o que havia a pagar no último dia de cada exercício). Basta um gráfico para perceber que o São Paulo está muito distante do "equilíbrio" propagandeado. Dívidas hoje representam quase o dobro da arrecadação. É a pior relação que o clube registrou em pelo menos 20 anos de história. A pandemia não é desculpa. Esse panorama geral mostra que a deterioração das contas tricolores foi acentuada em 2019, na temporada em que Leco fez investimentos mais ousados para tentar ganhar títulos. Taça nenhuma foi conquistada, e o fardo ficou para o próximo.

[Globo.com]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.