Fórmula 1: Hamilton torce por Interlagos na disputa contra construção de novo autódromo no Rio de Janeiro

O GP do Brasil acontece neste fim de semana, em São Paulo, mas o futuro do evento na Fórmula 1 não está garantido. Interlagos só tem contrato até 2020, e o Rio de Janeiro já manifestou interesse em sediar a prova em 2021. Se depender de Lewis Hamilton, entretanto, nem haverá discussão.

"Honestamente, vai muito dinheiro em construir um autódromo. Não é necessário derrubar mais floresta tropical, o dinheiro pode ir para uma causa melhor. O governo tem muita coisa para fazer aqui. Ainda há muita pobreza no país. Se fosse meu dinheiro, colocaria numa causa melhor, como a educação, que é chave. Na minha equipe (Mercedes), tem poucos engenheiros do Brasil, deveria haver mais", disse o piloto em evento da Petronas nesta quarta-feira.

O autódromo planejado pelo Rio de Janeiro, com apoio do presidente Bolsonaro, seria construído com recursos da iniciativa privada na região de Deodoro, onde atualmente existe uma floresta. O projeto é fortemente criticado por ambientalistas.

"O país é tão bonito, a floresta é tão importante para o nosso futuro, para o controle do clima, precisamos focar nisso. Não terão meu apoio. O Rio é um lugar muito bonito, quero passar mais tempo lá, mas não num circuito que vai derrubar florestas", explicou o hexacampeão mundial.

"Eu não acho que mudança é algo sempre ruim, mas eu sou da velha guarda, amo o circuito de Interlagos. Com os carros hoje, ele parece um pouco curto. Queria que tivesse uma versão mais longa, como a antiga. Temos que manter as pistas clássicas, e essa é uma clássica", disse o atleta da Mercedes.

"Quando estou na reta de Interlagos, lembro do Ayrton Senna. Espero que o GP fique", completou Hamilton.

O GP do Brasil acontece a partir do dia 15 de novembro, com os treinos livres. A corrida é no domingo, dia 17.

 

ESPN


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.