Renault apresenta queixa contra Racing Point

A equipe Renault apresentou uma queixa contra sua rival Racing Point, cujo carro de 2020 é amplamente inspirado na Mercedes que conquistou o título na temporada passada, após a disputa do Grande Prêmio da Estíria de Fórmula 1, neste domingo no circuito Red Bull Ring na Áustria. 

A reclamação da escuderia francesa se baseia em vários artigos do regulamento do Mundial da F1, que estipulam que uma equipe "deve usar apenas as peças projetadas para seus carros", que "mantém a propriedade intelectual enquanto correr na F1" e que no caso de terceirizar o design de algumas peças, elas não podem ser solicitadas "de um concorrente ou de um terceirizado de um concorrente". 

As duas partes serão ouvidas pelos organizadores da corrida neste domingo.

Nesta temporada, a Racing Point não se contentou apenas em comprar o motor e a caixa de câmbio da Mercedes. A equipe de Silverstone (Inglaterra) copiou a partir de fotos, segundo ela, elementos aerodinâmicos usados pela marca alemã no ano passado, algo que o regulamento não proíbe. 

"O que fizemos é completamente legal", disse o diretor técnico da Racing Point, Andrew Green, durante os primeiros testes de pré-temporada em fevereiro do ano passado, uma versão corroborada pela Mercedes. 

"É algo que queríamos fazer há muito tempo, mas que não tínhamos orçamento", e começou quando o Racing Point começou a usar o túnel de vento da Mercedes em maio de 2019, disse Green.

O desenvolvimento de um 'Mercedes rosa', o nome pelo qual os Racing Points deste ano foram nomeados devido à cor dos carros, permitiu que essa modesta equipe britânica alcançasse rivais com muito mais nome, como Renault e McLaren, incluindo superando o nível delas. 

Na primeira corrida da temporada, no domingo passado, o piloto mexicano Sergio Pérez terminou em sexto lugar, mesmo resultado que obteve neste domingo no Grande Prêmio da Estíria, na Áustria. 

No ano passado, no Grande Prêmio do Japão, a Racing Point obteve, por meio de uma reclamação, a desclassificação das duas Renault.

pel/dlo/mcd/aam

 

AFP


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.