Da periferia de SP, Wallace Martins se inspira em heptacampeão inglês

Um piloto de corrida negro e jovem da periferia de São Paulo recebeu o apelido de "Hamilton da favela", e diz se inspirar no heptacampeão mundial de Fórmula 1 Lewis Hamilton para seguir o mesmo caminho dentro e fora das pistas.

Wallace Martins, que atualmente corre na categoria Fórmula Delta, ganhou o apelido dos outros pilotos por causa das semelhanças de aspecto e de estilo com Hamilton. Aos 18 anos e carismático, Martins não se importa com a comparação, e até diz que um de seus sonhos é copiar o britânico. 

Como Hamilton, que fala constantemente sobre a luta contra o racismo, Martins enfrenta uma série de obstáculos em sua carreira incipiente. Ele está competindo contra pessoas que já correram nos Estados Unidos, mesmo nunca tendo saído do Brasil. Quando ele começou no negócio notoriamente caro do automobilismo, corria uma prova e perdia as duas ou três seguintes enquanto familiares e amigos vendiam camisetas e organizavam vaquinhas para arrecadar dinheiro suficiente para ele voltar ao grid.

Durante a pandemia, ele testou carros e trabalhou como mecânico em troca de comida para a família. Martins estreou no kart aos 10 anos, e o sucesso o levou à Fórmula Vee, e depois à Fórmula Delta. Ele acumula 8 vitorias e 21 pódios em 44 corridas, de acordo com o site de automobilismo Driver DataBase, e atualmente está na terceira colocação da Copa Yokohama, o troféu dado ao melhor piloto nas três últimas provas da temporada.

A última corrida acontece no dia 19 de dezembro em Interlagos, o mesmo circuito no qual os pilotos de Fórmula 1 correrão neste final de semana. Reportagens recentes sobre o talento e as lutas de Martins ajudam a atrair patrocinadores e também lançam luz sobre seu histórico de dificuldade em um esporte caro. 

[Agência Brasil]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.