Acre fica em 25ª lugar nas Paralimpíadas Escolares 2019

Por Wanglézio Braga

Realizada no mês passado, em novembro, a 13ª edição das Paralimpíadas Escolares já apresentou o quadro geral bem como os ganhadores do maior evento do planeta para atletas com deficiência em idade escolar. Os representantes do Acre alcançaram a 25ª posição entre todos os estados e penúltimo lugar na região norte. As Paralimpíadas reuniram mais de 1.200 competidores em 12 modalidades, em São Paulo. O Estado de São Paulo ficou em primeiro lugar seguido de Santa Catarina e Distrito Federal.

O anúncio dos campeões ocorreu em cerimônia no Pavilhão Oeste do Centro de Exposições do Anhembi, em São Paulo, no último final de semana.  Uma das novidades da edição 2019 das Paralimpíadas Escolares foi o advento da disputa para crianças com síndrome de Down. No total, 55 participaram das provas de atletismo e natação, em uma classe específica para os atletas com este comprometimento.

Além da briga por medalhas, a direção técnica do Comitê Paralímpico Brasileiro selecionou os melhores atletas para integrar o projeto do Camping Escolar Paralímpico 2019, que promove semanas de treinamento intensivo e de alto rendimento para os jovens contemplados.

Para o vice-presidente do Comitê, Ivaldo Brandão, apesar do grande número de inscritos entre os estados, o comitê quer aumentar na próxima edição a participação de atletas da região norte. “Dividimos um evento de inclusão, de muitas alegrias e de resultados importantes. Agradeço a todos os chefes de delegação que incluíram atletas com síndrome de Down. Espero que no próximo ano tenhamos mais participantes, que o evento cresça cada vez mais", comentou Brandão.

Por falar em Região Norte, quando os números são isolados, o Pará fica em primeiro, Rondônia em segundo lugar, seguido de Amazonas, Amapá, Tocantins, Acre e Roraima.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.