Grêmio chega a 22 rodadas no Z4 e abre luta contra frustração e apatia

A derrota para o Sport, pelo placar de 2 a 1, manteve o Grêmio na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Pela terceira vez, o clube gaúcho entrou em campo com chance de saltar para fora do Z4 e não aproveitou. O revés cria novo ambiente de frustração e com pitada de apatia. O lado emocional do time, não à toa, voltou a ser assunto. O time gaúcho soma 22 pontos e está entre os quatro últimos do campeonato desde a segunda rodada. No domingo, uma vitória simples era suficiente. Mas não aconteceu.

"Quem sabe a ânsia de sair dessa situação faça com que a gente cometa alguns equívocos", disse Luiz Felipe Scolari depois do jogo. A partida contra o Sport, além de ser a chance para sair da zona de rebaixamento, era o jogo de reencontro da torcida com a Arena do Grêmio e o time. Um confronto contra adversário em crise, então sem gols nos últimos oito jogos e com problemas administrativos pela escalação de Pedro Henrique, que já havia disputado sete partidas pelo Inter. O cenário perfeito gerou frustração com o desempenho e resultado do time.

O Grêmio fez 51 cruzamentos para área contra o Sport, segundo o Footstats. Um número muito superior à média do time no quesito: 24,8 cruzamentos por jogo no Brasileirão. Somente cinco tentativas no domingo deram certo, mas apenas uma virou chance clara de gol —ainda no primeiro tempo, com cabeceio de Miguel Borja por cima do travessão. A frustração pela atuação foi aumentando ao longo da partida e chegou ao ápice nos minutos finais, mesmo com o golaço de Douglas Costa. O primeiro dele na volta ao clube. "Temos que conversar. Conversar detalhadamente sobre situações do jogo. O que podemos fazer, como vamos fazer", apontou Felipão.

As conversas precisam ser rápidas. Na quarta-feira (6), o Grêmio volta a campo para encarar o Cuiabá. De novo em Porto Alegre. 

[Fonte: Uol]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.