Curso da plataforma digital lançada pelo governo terá inscrições abertas no Dia das Crianças

Em funcionamento a partir desta sexta-feira (02), a Escola Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Endica) promoverá ações de capacitação online para a formação de conselheiros tutelares e demais interessados. Uma iniciativa do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), a plataforma digital é voltada à promoção e proteção de direitos de crianças e adolescentes.

As inscrições para o primeiro curso serão abertas dia 12 de outubro, quando é comemorado o Dia das Crianças no Brasil. Os interessados devem acompanhar as redes sociais do MMFDH, que trará mais informações sobre o cronograma nos próximos dias.

Sob a coordenação da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNDCA/MMFDH), a Endica vai oferecer cursos de capacitação específica e de formação continuada de qualidade. O objetivo é qualificar e aprimorar o conhecimento de quem atua com temáticas da infância e adolescência no país.

"Os cursos são uma oportunidade de qualificação para que profissionais de diversos órgãos públicos e da sociedade civil se aperfeiçoem e desempenhem com excelência funções específicas voltadas para esse público tão importante. As crianças e adolescentes são prioridade no Brasil", afirma o secretário nacional de direitos da criança e do adolescente, Maurício Cunha.

O material disponibilizado pela escola atenderá conselheiros tutelares, conselheiros de direitos da criança e do adolescente, profissionais da saúde, educação e assistência social, membros do Judiciário, da Defensoria Pública, do Ministério Público e a sociedade civil.

Endica

A Endica é mais uma ação da SNDCA para fortalecer o Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente (SGDCA). O sistema articula e integra os governos e a sociedade civil na aplicação de instrumentos normativos e no funcionamento dos mecanismos de promoção, defesa e controle para a efetivação dos direitos humanos da criança e do adolescente.

Para dúvidas e mais informações:
gab.sndca@mdh.gov.br

Atendimento exclusivo à imprensa:
Assessoria de Comunicação Social do MMFDH


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.