Daniel Alves é transferido de presídio na Espanha por questões de segurança e convivência

O jogador Daniel Alves foi transferido, nesta segunda-feira (23), para a prisão Brians 2, que abriga presos preventivos. Segundo apurou a CNN, a decisão foi tomada para garantir a segurança e a normal convivência do atleta.

Os módulos do presídio Brians 2 acomodam cerca de 80 internos, enquanto os do Brians 1 — onde Daniel Alves estava anteriormente — acomodam em torno de 200.

Daniel Alves encontra-se acolhido no departamento de internamento, onde os profissionais do local decidirão em qual módulo residencial ele ficará.

A assessoria do jogador afirmou que a transferência é protocolar. A defesa de Daniel Alves negou que ele tenha pedido para depor novamente e informou que deve entrar com recurso solicitando sua soltura.

O que se sabe sobre o caso que envolve a prisão do lateral Daniel Alves

O lateral da Seleção Brasileira Daniel Alves teve sua prisão preventiva decretada nesta sexta-feira (20), após prestar depoimento à justiça espanhola. Ele é acusado de ter agredido sexualmente uma mulher em uma boate na Catalunha, no mês passado.

Segundo o jornal espanhol “El Periódico”, a mulher que denuncia o jogador disse à Justiça que ele a agrediu e a estuprou em um banheiro da casa noturna em Barcelona.

A denunciante diz que estava com amigos e amigas em uma sala VIP da boate. Lá, as mulheres teriam sido chamadas para a mesa onde Daniel Alves estava sentado.

“Mais tarde, ele ficou atrás da vítima e começou a dizer coisas para ela que ela não entendia, possivelmente porque eram em português. Foi então que ele teria agarrado a mão dela e a levado ao seu pênis, gesto que repetiu duas vezes, apesar da resistência dela. Então, apontando para uma porta que ela não sabia onde dava, Daniel Alves disse a ela para segui-lo e entrar”, aponta o “El Periódico”.

A mulher pontuou no depoimento que, quando percebeu que era um banheiro, tentou sair, mas que o jogador fechou a porta e a impediu de ir embora, ainda de acordo com a publicação.

“A vítima denunciou que Daniel Alves se sentou no vaso sanitário, puxou-lhe o vestido, pediu-lhe que dissesse que era sua “put****”, obrigou-a a sentar-se em cima dele, atirou-a ao chão e obrigou-a a fazer sexo oral nele. Ela resistiu, então ele a estapeou, levantou-a do chão, e penetrou-a até ejacular. Depois, disse a ele para esperar até que ele saísse primeiro”, diz o jornal.

A matéria também expõe que, segundo a mulher, ela teria saído do local em estado de choque. Após ser atendida pela equipe da boate, teria sido transferida para um hospital, onde fez um exame “em busca de restos biológicos que ajudam a provar sua reivindicação [acusação]”.

Segundo as fontes do periódico, o laudo médico confirmaria que “há algumas lesões compatíveis com a luta”.

Há câmeras de segurança na sala VIP onde ambos estavam, mas não no banheiro. As imagens condizem com a versão da vítima (até onde foi gravado), informa o jornal.

Preso e demitido

Nesta sexta-feira (20), o jogador foi preso pela polícia espanhola após ser interrogado em uma delegacia de Barcelona. A informação foi confirmada à CNN pela polícia da Catalunha.

Estava marcado para esta sexta um depoimento de Daniel Alves. De acordo com a assessoria do atleta, ele foi “por livre vontade para Barcelona para esclarecer espontaneamente os fatos e comprovar sua inocência”.

O brasileiro atuava pelo Pumas, clube do México. Porém, foi anunciada a rescisão de contrato nesta sexta. O presidente do time ressaltou que “o clube reitera seu compromisso de não tolerar atos de qualquer sócio, seja ele quem for, que contrariem o espírito do clube e seus valores”.

O que diz o jogador

Daniel Alves nega as acusações, mas admite que esteve na casa no dia e que ficou lá por “pouco tempo”, sem que nada tivesse acontecido por lá.

A equipe do lateral-direito diz que a juíza que determinou a prisão preventiva não deu justificativa para a medida, que as informações da imprensa local são falsas e que foi solicitado segredo de justiça.

Os empresários do jogador embarcaram na noite desta sexta para Barcelona e, no sábado (21), juntamente com a equipe jurídica do atleta, tentarão “resolver a situação”.

 

[CNN]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.