Vacinas da Oxford/AstraZeneca são distribuídas aos estados

 

O Rio de Janeiro e mais 15 capitais brasileiras já receberam os lotes da vacina da Oxford/AstraZeneca, liberadas ontem pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). Ao todo, 2 milhões de doses serão distribuídas pelo Ministério da Saúde aos estados para uma nova etapa de imunização contra a covid-19. A previsão é que toda a distribuição para todos os estados seja concluída hoje. Em São Paulo, estado que receberá o maior número de imunizantes, parte das doses chegaram pouco antes do meio-dia de hoje ao Aeroporto Internacional de Guarulhos. Elas serão encaminhadas ao centro de distribuição da Secretaria Estadual de Saúde, no bairro de Pinheiros, onde ficarão até serem distribuídas às demais cidades. Outro voo, previsto para chegar à capital às 16h15, trará o restante das doses. 

Os primeiros voos decolaram ontem da Base Aérea do Galeão, no Rio, com destino a Fortaleza (CE) e Manaus (AM). Segundo o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o Amazonas teve prioridade na entrega devido à crise na saúde por causa da pandemia. Ainda no estado, a Justiça determinou que o governo libere diariamente uma lista com os nomes das pessoas vacinadas em meio a denúncias de desvio de doses.Do Rio, as vacinas seguiram também para Curitiba (PR) e Recife (PE), onde chegaram durante a madrugada. Hoje pela manhã, Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Vitória (ES), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF) e Salvador (BA) também receberam as vacinas em voos comerciais. No início da tarde foi a vez de João Pessoa (PB), São Paulo (SP), Palmas (TO), Goiânia (GO) e Porto Velho (RO) receberem os imunizantes.

Os governadores comemoraram o recebimento das doses. Renato Casagrande (PSB), governador do Espírito Santo, afirmou que embora as doses sejam poucas — o estado receberá 35.500 doses —, "é emocionante saber que cada dose, em cada frasco, é um paciente que não evoluirá a quadro grave".

Veja a seguir o total de doses para cada estado:

Rio de Janeiro - 185.000

São Paulo - 501.960

Ceará - 72.500

Amazonas - 132.500

Roraima - 4.000

Alagoas - 27.500

Pernambuco - 84.000

Paraná - 86.500 

Sergipe - 19.000

Distrito Federal - 41.500

Goiás - 65.500

Santa Catarina - 47.500

Rio Grande do Sul - 116.000

Paraíba - 36.000

Espírito Santo - 35.500

Bahia - 119.500

Mato Grosso - 24.000

Rondônia - 13.000

Acre - 5.500

Mato Grosso do Sul - 22.000

Tocantins - 11.500

Maranhão - 48.500

Piauí - 24.000

Pará - 49.000 

Amapá - 6.000

Minas Gerais - 190.500

Rio Grande do Norte - 31.500


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.