Filhos de ex-namoradas de Dr. Jairinho relatam maus-tratos

Catraca Livre

Duas crianças, filhos de ex-namoradas do vereador Dr. Jairinho, suspeito de envolvimento na morte de Henry Borel Medeiros, relataram à polícia episódios de medo e violência.Hoje com treze anos, uma garota prestou depoimento na Delegacia da Criança e do Adolescente e relatou ocorridos muito semelhantes ao caso de Henry.

“Eu falava que ele estava vindo, ‘o tio tá vindo pra gente sair’, aí ela passava mal, ela vomitava. Me agarrava”, disse uma testemunha. Henry também “tinha horror ao tio Jairinho”.

A ex-namorada disse não ter denunciado por medo.

Em 2015, o filho mais novo de outra namorada sofreu um acidente. Estava brincando com a irmã e a avó, caiu da rede e bateu a cabeça.

“O primeiro foi a primeira vez que eu percebi que o menino tava com umas manchinhas roxas”, disse uma ex-namorada ao Fantástico deste domingo, 4.

“Um pouquinho na barriga, um pouquinho na perninha. A segunda vez eu escutei a mãe falar que tinha acordado de madrugada como se ela tivesse sido dopada de remédio e ela levantou com as pernas pesadas e ele (Jairinho) estava dando banho na criança.”

Caso Henry

A polícia investiga se o menino morreu por acidente ou se foi vítima de violência. O laudo do IML apontou lesões graves no corpo do garoto.

Segundo o laudo hospitalar sobre o corpo, Henry Borel apresentava as seguintes condições ao chegar ao hospital:

– múltiplos hematomas no abdômen e nos membros superiores;

– infiltração hemorrágica na região frontal do crânio, na região parietal direita e occipital, ou seja, na parte da frente, – lateral e posterior da cabeça;

– edemas no encéfalo;

– grande quantidade de sangue no abdome;

– contusão no rim à direita;

– trauma com contusão pulmonar;

– laceração hepática (no fígado);

– hemorragia retroperitoneal.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.