Auxílio Brasil bate recorde de buscas em julho

A elevação do valor mínimo do Auxílio Brasil para R$ 600 fez as buscas pelo benefício na internet baterem recorde no mês passado.

Segundo levantamento feito pelo Google, o pico das buscas ocorreu no dia 13 de julho – data em que a Câmara concluiu a aprovação da chamada PEC Kamikaze, que contornou a legislação para permitir a elevação do valor do Auxílio Brasil até o final do ano, entre outras benesses pré-eleitorais.

O recorde mensal anterior de buscas havia sido em novembro de 2021, quando o auxílio começou a ser pago, em substituição ao Bolsa Família. Na comparação de julho de 2022 com julho de 2021, as buscas pelo Auxílio Brasil tiveram uma alta de 150%.

O levantamento mostra também que os 10 estados que mais buscam pelo Auxílio Brasil estão nas regiões Nordeste e Norte: Maranhão na liderança, seguido por Piauí, Bahia, Pará, Sergipe, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Amapá e Amazonas.

5 milhões de pessoas na fila

Os últimos dados divulgados pela Confederação Nacional dos Municípios (CMN) apontam que, em abril, mais de 5 milhões de pessoas que atendiam aos requisitos ainda não tinham acesso ao auxílio.

Essa demanda reprimida representa um crescimento de 113% em relação a março, quando o número de famílias à espera era de 1.307.930 – ou seja, a fila mais que dobrou de tamanho de um mês para o outro, enquanto milhões de brasileiros buscam acesso ao benefício em meio ao desemprego e à alta de preços.

Consignado

Além do próprio benefício, também foi alvo do interesse dos internautas o empréstimo consignado atrelado ao Auxílio Brasil – liberado por uma medida provisória do governo federal. "Quando vai ser liberado o empréstimo do Auxílio Brasil?" é a segunda pergunta mais buscada no Google contendo o benefício, atrás apenas de "Como receber".

Os especialistas alertam, no entanto, que esse tipo de empréstimo pode ser perigoso para o tomador. Isso porque quem pegar esse crédito terá até 40% do benefício descontado antes do pagamento. Por exemplo, quem tem direito a R$ 400 do Auxílio Brasil passaria a receber apenas R$ 240, no limite. Os outros R$ 160 ficariam retidos para pagar a dívida.

Com isso, a renda dessas famílias ficaria menor por um longo período. E, como consequência, elas teriam que apertar mais ainda seus gastos para caberem na nova renda. Além disso, por ser atrelado ao Auxílio Brasil, o beneficiário não consegue negociar melhores condições com o banco, como uma taxa menor ou prazo.

 

[G1]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.