Museu Goeldi participa da 66ª SBPC na Ufac

A instituição participa da programação com seminário sobre paisagens amazônicas, palestra, curso de formação em jornalismo científico e atividades educativas
De 22 a 27 de julho de 2014, acontece uma série de atividades organizadas pelo Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) durante a 66ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que acontece na Universidade Federal do Acre (Ufac), na cidade de Rio Branco. Serão palestras, atividades de formação e educação para todos os públicos.
Na quinta-feira, 24, a coordenadora de Pesquisa e Pós-Graduação do MPEG, Marlucia Martins, participa da mesa-redonda “Ciência e Tecnologia na Amazônia”, junto com Emmanuel Tourinho (Universidade Federal do Pará), Ennio Candotti (SBPC/Museu da Amazônia), Alberto Arruda (UFPA) e Ana Cecília Ribeiro (Instituto Evandro Chagas). A coordenação será de Maria Elvira Sá (UFPA).
O Museu Goeldi também realiza o seminário “Paisagens Amazônicas: do passado ao futuro”, no dia 25 de julho, de 14h às 16h, no Mini-Auditório da ExpoT&C. A proposta do evento é discutir as características, a história e as transformações do território amazônico, incluindo, nessa reflexão, as interpretações e interferências do homem. Os painelistas serão os pesquisadores Alexandre Aleixo (Coordenação de Zoologia/MPEG), Helena Lima (Coordenação de Ciências Humanas/MPEG), Glenn Shepard (Coordenação de Ciências Humanas/MPEG) e Igor Narvaes (Inpe).
O biólogo Alexandre Aleixo (MPEG) abordará a construção histórica da biodiversidade, enquanto a arqueóloga Helena Lima (MPEG) foca as relações humanas com a paisagem através dos tempos. O antropólogo Glenn Shepard (MPEG) analisa as percepções dos povos tradicionais sobre as paisagens atuais e o engenheiro florestal Igor Narvaes (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais/Centro Regional da Amazônia), por sua vez, aborda o futuro em sua palestra, a partir do uso de ferramentas da geotecnologia para a gestão do território, exemplificando com a situação da região fronteiriça entre o Brasil e a Guiana francesa.
Formação em Jornalismo
A jornalista Joice Santos (MPEG) será uma das palestrantes na mesa-redonda “Formação de jornalistas e cientistas: por uma divulgação sem fronteiras” no sábado, 26. Coordenada por Graça Caldas (Universidade Estadual de Campinas), a mesa é uma promoção da Escola Brasileira de Jornalismo Científico (EBJC) e conta também com a participação de Maurício Bittencourt (Ufac) e Adriana Lima (EBJC).
Paralelamente à SBPC, ocorre o segundo curso de extensão da Escola Brasil de Jornalismo Científico (EBJC), iniciado no dia 16 e que segue até 29 de julho. Destinado a estudantes de graduação, o curso tem como objetivo ampliar a formação em jornalismo para uma cobertura analítica e contextualizada de Ciência, Tecnologia e Inovação. Os palestrantes citados na mesa acima serão os professores que ministrarão aulas teóricas e práticas para universitários do Acre, Amazonas e Amapá. O curso inclui visita ao Museu Chico Mendes, em Xapuri, e fará a cobertura multimídia da programação da SBPC.
A EBJC é uma realização do Grupo de Pesquisa “Comunicação, Educação, Ciência e Sociedade”, coordenado por Graça Caldas e Adriana Lima, que conta com o apoio da SBPC, Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor/UNICAMP), Intercom, Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor), Fórum Nacional de Professores de Jornalismo (FNPJ) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico (CNPq).
Atividades educativas
No Circo da Ciência, espaço organizado pela Associação Brasileira de Centros e Museus de Ciência (ABCMC), o Museu Goeldi preparou uma programação lúdica e educativa para apresentar aos mais jovens a biodiversidade e a diversidade cultural da região amazônica. As atividades serão realizadas pela equipe composta pelo arte-educador Alcemir Aires (MPEG) e pelos colaboradores Cezar Filipe Silva, Diennef Gomes e Emily Santos (MPEG).
O Programa Natureza, que simula um programa de auditório, será comandado pelo Macaco Ximbica com gincana, distribuição de brindes, sessões de vídeos e o espetáculo teatral “A Beleza dos Animais”, de autoria do educador Luiz Videira (MPEG). Outro destaque será a dinâmica “Adivinhe se puder”, na qual os participantes terão que vendar os olhos e adivinhar em qual animal estão tocando.
66ª SBPC
Este ano, o evento tem como tema “Ciência e Tecnologia em uma Amazônia sem Fronteiras”. Além da programação científica, conta com a mostra ExpoT&C, SBPC Indígena, SBPC Jovem e Mirim e SBPC Extrativista. Todas as atividades, com exceção dos minicursos, têm acesso livre e gratuito.
Serviço
66ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. De 22 a 27 de julho, na Universidade Federal do Acre (Ufac), em Rio Branco-AC.


 Assessoria Museu Goeldi


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.