Cenipa finaliza investigação e divulga causa do acidente aéreo no aeródromo de Santa Rosa do Purus

 

Wanglézio Braga

 

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos (CENIPA) divulgou o relatório final que investigou o acidente aéreo ocorrido em março deste ano em Santa Rosa do Purus (AC). O relatório está disponível no site da instituição e apontou problema no trem de pouso da aeronave Embraer PT- EVN, de propriedade particular, como causa do acidente.

A aeronave decolou do Aeródromo do Município de Manuel Urbano, com destino ao Aeródromo de Santa Rosa do Purus, por volta das 19h25min (UTC), com apenas o piloto a bordo. Ao chegar ao destino, ela pousou com o trem recolhido.  Houve o toque de ambas as hélices no solo e o amassamento da parte inferior da fuselagem e asas.

No acidente, o piloto saiu ileso. Os peritos não constataram nenhuma anormalidade no sistema abaixamento dos trens de pouso da aeronave. Porém, “o piloto relatou que se esqueceu de comandar o trem de pouso em baixo” e que “ele não tinha o costume de utilizar o checklist” que é um procedimento padrão realizado pelos pilotos minutos antes da decolagem ou do pouso, a fim de garantir que o avião não decole ou pouse com itens que deveriam estar acionados ou desacionados.

O Cenipa disse que o piloto estava com o Certificado Médico Aeronáutico (CMA) e de Certificado de Habilitação Técnico (CHT) em dias e que ele era qualificado e possuía experiência para realizar vôos. A aeronave estava dentro dos limites de peso e balanceamento.

Acidente com Jonas Guilherme

O Cenipa ainda não aprovou e disponibilizou para consulta o relatório final que apurou a causa da queda do avião pilotado por Jonas Guilherme, 63 anos, que caiu na mesma região em outubro desse ano, no dia 05.

Depois de intensas buscas, após três dias, o serviço de resgate localizou a Aeronave. Por sorte, o piloto estava vivo. A aeronave caiu numa região de mata fechada no lago Palmari, a 40 km da cidade de Sena Madureira.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.