Saúde do Acre realiza reunião para apresentação da linha de cuidados com as infecções respiratórias agudas

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre), realizou nesta terça-feira, 29, no auditório do Sebrae, em Rio Branco, uma reunião de apresentação da linha de cuidado de infecções respiratórias agudas (síndromes gripais e Síndrome Respiratória Aguda Grave – SRAG) causados pelo vírus da covid-19, Influenza e Sincicial Respiratório.

Estiveram na reunião os coordenadores dos setores da Sesacre, da Rede de Urgência e Emergência (RUE), da Secretaria Municipal de Saúde, da Central de Leitos, das unidades de Recursos Assistenciais Partilhados (URAPs), da Vigilância Epidemiológica, da Regulação e das inidades de Pronto Atendimento (UPAs).

O objetivo foi conversar com os profissionais de saúde sobre os pontos de atenção que farão o atendimento à população e principalmente a estratificação de risco que determinará qual unidade o paciente deverá procurar quando estiver com sinais e sintomas específicos. Nos casos de sintomas de baixa complexidade deve-se buscar atendimento em uma unidade básica de saúde, nos casos de média complexidade deve-se procurar uma UPA, e nos casos de alta complexidade o paciente deverá procurar o Pronto-Socorro.

A secretária de Estado de Saúde, Paula Mariano, falou da importância da união dos profissionais de saúde e instituições no combate às síndromes gripais e síndrome respiratória aguda grave. “Essa reunião é importante para reformular toda a rede de atenção para o atendimento aos pacientes que forem afetados pela covid-19, influenza e sincicial respiratório. É com essa união que poderemos enfrentar essas doenças”, afirmou.

De acordo com a secretária adjunta de Assistência à Saúde, Ana Beatriz Souza, esse evento visa a harmonia na construção da linha de cuidado aos atendimentos dos pacientes que procurarem as unidades de saúde das prefeituras, UPAs e Pronto-Socorro, como também todas as unidades do interior.

“É importante enfatizar que o planejamento para as unidades se baseia nos protocolos do Ministério da Saúde, e que a Sesacre se coloca à disposição em todos os momentos necessários para a construção dos fluxos e protocolos, com o intuito de dar o melhor  atendimento ao paciente”, salientou Ana Beatriz Souza.

 

[Agência de Noticias do Acre]

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.