MPAC promoverá seminário para discutir desinformação sobre vacinas

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) promoverá, no dia 7 de dezembro, o seminário com o tema “Desafios do Ministério Público brasileiro diante do cenário de desinformação sobre a vacinação”.

O evento ocorrerá no auditório do MPAC, a partir das 8h30min e terá transmissão ao vivo no canal da instituição no YouTube. Interessados em participar podem realizar suas inscrições através do site eventos.mpac.mp.br.

Diante do contexto de sucessivas quedas no índice de cobertura vacinal no país, o seminário foi pensado com intuito de fomentar o debate a respeito da disseminação de informações falsas sobre vacinas e contará com palestras dos pesquisadores Dra. Natalia Pasternak e Dr. Wanderson Oliveira.

Natalia Pasternak é pesquisadora na Universidade de Columbia, presidente do Instituto Questão de Ciência, escritora de ciência brasileira, agraciada com o prêmio Jabuti, comunicadora científica e uma respeitada fonte de informações sobre saúde e ciência para jornalistas de todo o mundo.

Durante a pandemia de Covid-19, as contribuições para os mais importantes jornais do país, livros de divulgação científica, quadros no rádio e aparições na TV trouxeram informações cruciais que contribuíram para salvar vidas de milhões de pessoas. É microbiologista por formação, com doutorado em genética bacteriana pela Universidade de São Paulo (USP).

Wanderson Oliveira é doutor em epidemiologia, servidor público federal nas Forças Armadas do Ministério da Defesa e professor da Universidade do Planalto Central – Uniceplac e da CEEN/PUC-GO. Possui dezenas de publicações entre livros e artigos científicos em revistas nacionais e internacionais como Nature, The Lance e Science.

Com mais de 24 anos de experiência profissional, ocupou funções no alto escalão do Poder Judiciário, como secretário de Serviços Integrados de Saúde do Supremo Tribunal Federal em 2021/2022 e no Poder Executivo como secretário nacional de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde 2019/2020.

 

[ Agência de Notícias do MPAC]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.