Covid-19 no Acre volta a preocupar autoridades e reunião de Emergência é convocada

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), via Centro de Operações de Emergência (COE), realizou na manhã desta quinta-feira, 30, uma reunião para avaliação da situação da covid-19 no estado. Dentre os pontos principais em discussão estavam a ampliação da testagem em massa e a intensificação da vacinação do público em geral.

Participaram os diretores de gerenciamento de unidades próprias, de redes de atenção à saúde, regulação, administração e planejamento, e gestão do Sistema Único de Saúde (SUS), além da assessoria técnica e representantes das regionais do Juruá e Alto Acre, bem como da Rede de Urgência e Emergência (RUE).

A reunião iniciou com um resumo situacional da doença em nível mundial, federal e estadual. De acordo com dados do Coronavírus Resource Center, Johns Hopkins University (EUA), em 29 de junho, o mundo já havia registrado mais de meio bilhão de casos de SARS-CoV-2 e 6 milhões de mortes pela doença.

No Brasil, nos últimos sete dias foi registrada uma média móvel de 54.695 casos diários de covid-19, um aumento de 30% em relação às semanas anteriores. Observou-se, ainda, um aumento de casos novos da VOC Ômicron, variante predominante no país, seguida pela VOC Delta.

Até esta quinta-feira, 30, o Acre registrou um total de 126.195 notificações positivas e 2.004 óbitos. Segundo dados do Departamento de Vigilância Epidemiológica da Sesacre, a 23ª semana do ano representou o início do aumento de notificações da covid-19, no estado.

Medidas estratégicas

A portaria GM/MS nº 913, de abril deste ano, declarou o encerramento da Emergência em Saúde Pública Nacional (Espin), em decorrência da infecção humana pelo novo coronavírus (2019-nCov), contudo, a Secretaria de Saúde do Acre encontra-se atenta e estabeleceu medidas para conter o aumento de casos no estado.

“A situação da covid-19 no nosso estado ainda é considerada estável, mas esse aumento de casos nos colocou em alerta. Portanto, o comando hoje é ampliar a testagem de pessoas, sintomáticas ou não, para a doença, incentivar os municípios para ações nesse sentido e intensificar a vacinação da população em geral. O aumento das notificações representa também a possibilidade no aumento de casos graves”, pontuou a secretária de Saúde, Paula Mariano.

Dentre as recomendações do COE estão o uso de máscaras em locais fechados, a continuidade e manutenção de outras medidas não farmacológicas como distanciamento social, higienização das mãos, limpeza e desinfecção de ambientes e isolamento de casos suspeitos e confirmados, conforme orientações médicas.

Para os municípios e órgãos responsáveis pelo monitoramento da doença, o COE orienta quanto a continuidade na elaboração de boletins, notas técnicas e de alertas aos profissionais da saúde e comunidade em geral, bem como o registro, o acompanhamento, o monitoramento e o encerramento dos casos notificados dentro das plataformas de dados.

[Agência de Notícias do Acre]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.