Presidente do BNDES visita cooperativa de extração de murmuru em Rodrigues Alves

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, que está em visita ao Acre, reuniu-se nesta terça, 27, com cooperativistas no Ramal da Nova Cintra, em Rodrigues Alves. O encontro principal foi com a diretoria da Cooperativa dos Produtores de Agricultura Familiar e Economia Solidária de Nova Cintra (Coopercintra), especializada na extração de óleo de murmuru, que serve de matéria-prima para a indústria de cosméticos.

A cooperativa conta com cerca de 300 famílias associadas, que se dedicam à prática extrativista. Desde a coleta do coquinho de murmuru, nas praias dos rios e na floresta, até o transporte e processamento do óleo, a operação envolve uma expressiva mão de obra. Os cooperados receberam com entusiasmo o presidente do BNDES e a sua comitiva, formada por sete diretores, na perspectiva de conseguir financiamentos para fortalecer a cadeia produtiva do beneficiamento do murmuru.

O presidente da Coopercintra, Rivaldo Pereira da Costa, destacou que a visita da comitiva do BNDES é uma oportunidade para que a indústria cooperativada receba um impulso com novos investimentos do Banco público. “O meu desejo é que possamos crescer cada vez mais. E que as novas gerações tenham na nossa cooperativa uma fonte de renda. Usamos uma estrutura do governo do Estado, mas cuidamos como se fosse nossa. Estamos precisando fazer uma recuperação nas nossas instalações e vamos aproveitar a visita do presidente do BNDES para apresentar projetos que ajudem a aumentar a nossa produção”, disse.

Por sua vez, um dos fundadores da Coopercintra, Osmarino de Sousa, fez um breve relato histórico do desenvolvimento da Cooperativa.

“Iniciamos os nossos trabalhos, em 2012, quando esta estrutura foi montada para uma experiência com biodiesel. O projeto não deu certo, a nossa Associação Agrícola da Nova Cintra assumiu a estrutura e começamos a trabalhar com a extração de óleo de murmuru. Aos poucos fomos mudando a forma de operar, criando a primeira cooperativa da região. Com muito sacrifício, trabalhamos praticamente cinco anos sem nenhuma retirada de salários. Conseguimos, com esse capital, adquirir os maquinários e atualmente compramos 12 mil sacas de murmuru para o processamento do óleo”, contou Rivaldo.

No momento, além do murmuru, a Coopercintra está investindo no beneficiamento da borracha e do cacau. Também está com a perspectiva de trabalhar com os óleos de copaíba e andiroba e com polpa de frutas. O prefeito de Rodrigues Alves, Jailson Amorim, que acompanhou a visita, salientou que a Coopercintra é essencial para a geração de renda da população da zona rural. “Nós só temos três fábricas em Rodrigues Alves. Mas a Coopercintra é a nossa vitrine para incentivar a iniciativa de outros produtores. Mesmo antes de eu ser prefeito ajudei muito no crescimento dessa cooperativa, pelo seu aspecto econômico e social. A Coopercintra tem um papel fundamental para centenas de famílias da nossa região”, pontuou o prefeito.

[Agência de Notícias]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.