Embrapa lança edital para viveiristas interessados em produzir mudas e sementes de amendoim forrageiro

Produtores de mudas e sementes  interessados em propagar as cultivares de amendoim forrageiro BRS Oquira (mudas) e a BRS Mandobi (sementes), e utilizar a marca “Tecnologia Embrapa” podem se cadastrar para adquirir os lotes lançados pela Embrapa. As propostas serão aceitas até dia 31 de janeiro. Os lotes são exclusivos para viveiristas interessados em produzir mudas e sementes para comercialização. De acordo com o edital, a inscrição no Registro Nacional de Sementes e Mudas – RENASEM, como produtor de mudas de amendoim forrageiro, é um dos pré-requisitos para concorrer aos lotes das cultivares. Para obter informações mais detalhadas, acesse os editais na íntegra aqui.

Outro detalhe importante é que os produtores poderão adquirir um lote de cada material ofertado. No entanto, caso ocorram  lotes remanescentes, poderão manifestar interesse em obtê-los. Da  cultivar BRS Oquira, estão sendo ofertados 144 lotes com 25 quilos de mudas brutas, ao valor de R $125,00 reais por lote, quantidade  recomendada para plantio de uma área de mil metros quadrados.  Já com relação à BRS Mandobi, a Embrapa está ofertando quatro lotes, ao custo de 3 mil reais cada lote, cada um deles com capacidade para plantio de 0,25 hectares e com diferentes taxas de germinação.

 Vantagens das cultivares

A BRS Mandobi, além de ser propagada por sementes, apresenta excelente capacidade de consorciação com gramíneas, elevado vigor e produtividade de forragem de alta qualidade. É bem consumida pelo gado, melhorando a qualidade da dieta animal devido ao elevado teor de proteína e alta digestibilidade da planta. O material é indicado tanto para formação de pastos novos em consórcio com gramíneas, quanto para plantio em pastagens já estabelecidos. É uma leguminosa forrageira que tem como características longo tempo de vida e cobre rapidamente o solo, protegendo-o contra o impacto direto da chuva e do sol.

Já cultivar BRS Oquira é  propagada por mudas e recomendada para solos de média fertilidade, podendo, também, ser utilizada em sistemas intensivos, com irrigação e adubação, e se destaca em relação a outras cultivares de amendoim forrageiro disponíveis no mercado por sua elevada produtividade de forragem e maior tolerância à seca. As duas cultivares foram desenvolvidas pela Embrapa em parceria com outras instituições. 

“Foram 20 anos de estudo até chegarmos nessa etapa de busca de parceiros para comercializar essas cultivares e dessa forma atender a demanda dos produtores rurais. Para a Embrapa é um momento de grande satisfação”, comenta Fernando Malavazi, chefe de Transferência de Tecnologia.  O atendimento aos produtores será feito pela Secretaria de Inovação e Negócios (SIN). Os interessados devem entrar em contato com Aureleano Silva, analista da Embrapa, por meio do e-mail: aureleano.silva@embrapa.br ou pelo telefone: (61) 3448-4168.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.