Presidente Jair Bolsonaro chega ao Acre com doses extras de vacina Covid

O presidente da República, Jair Bolsonaro, aacaba de desembarcar em Rio Branco.AAcompanhaado do governador Gladson Cameli e dos senadores Márcio Bittar, Mailza Gomes e Sérgio Petecão, além dos ministros, Eduardo Pazuello e outros. Sob forte esquema de segurança, Bolsonaro seguiu para dois helicópteros do exército brasileiro que farão um sobrevoo a região alagada de Sena Madureira. Ainda hoje, por volta do meio dia, o presidente concederá entrevista coletiva no aeroporto internacional de Rio Branco.

Ações fazem parte do apoio do Governo Federal ao estado para enfrentamento à pandemia, combate à dengue e enchentes_ 

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, embarcaram, na manhã desta quarta-feira (24/02), rumo ao Acre para prestar apoio no enfrentamento da Covid-19 e da dengue, e entregar doses extras de vacina ao governo local para ampliar as estratégias de controle da pandemia. Desde a última semana, o estado tem sido atingido por enchentes que desafiam ainda mais a situação sanitária da região. Jair Bolsonaro e Eduardo Pazuello farão a entrega ao estado de um total de 21,9 mil doses (8,4 mil do Instituto Butantan e 13,5 mil da AstraZeneca/Oxford). Também estão previstos sobrvoos sobre as regiões alagadas, a fim de conhecer, in loco, a situação local. Desde a segunda etapa de distribuição das vacinas contra o coronavírus, foi definido um Fundo Estratégico para a região Norte, destinando 5% do total de doses de vacinas para os estados em cada fase. Nesse novo lote, o Acre terá 10% das doses do Fundo Estratégico, ampliando a imunização para pessoas entre 70 e 84 anos. Desde o início de fevereiro, o Ministério da Saúde acompanha a situação do Acre. Equipes das secretarias de Atenção Primária (SAPS), de Atenção Especializada (SAES) e de Vigilância em Saúde (SVS) fizeram visitas técnicas em Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Tarauacá, fazendo o acompanhamento das atividades realizadas pela vigilância epidemiológica local, bem como a assistência aos pacientes diagnosticados com dengue. Além disso, foram realizadas visitas em unidades de saúde para reestruturar o fluxo de entrada de pacientes que buscam atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS). Também está sendo feito um monitoramento diário da ocupação dos leitos nos hospitais locais e das demandas dos abrigos com estrutura de saúde para assistir à população atingidas pelas inundações. [[Com informações da assessoria do Ministerio da Saúde.]

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.