Prefeito de Rio Branco acompanha andamento do projeto 1.001 Dignidades

Após apresentar o projeto 1.001 Dignidades aos prefeitos de São Paulo e Campinas e, também, em Portugal, na Universidade de Coimbra, o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, se reuniu na manhã desta terça-feira (22), na madeireira Canaã, com técnicos e engenheiros para acompanhar o andamento do projeto que irá mudar a história da capital acreana: a construção de 1.001 moradias populares em um único dia.

Segundo o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, o projeto é um trabalho revolucionário e vai mostrar para todos que precisamos aproveitar o máximo das madeiras que existem nas serrarias, pois elas seriam descartadas e queimadas. Além das madeiras que foram refugadas de importação, que a Agrocortex está colocando à disposição.

“São quase 10 mil metros cúbicos transformadas em aproximadamente 3 mil metros de madeiras beneficiadas, para construir as casas e tirarmos, pelo menos, 1001 famílias de áreas de esgotos, onde o rio alaga todos os anos e mesmo aqueles que são de aluguel social.”

A engenheira florestal, Mayara Bruna, frisou ser muito gratificante ver um prefeito falar de uma economia de carbono e também praticar. Ela elogiou o prefeito por ter esse olhar.

“Nós tínhamos a madeira, mas não tínhamos um uso sustentável para ela. O prefeito com esse olhar empreendedor, que tem uma causa que abraça que é da população carente, e que precisa atendê-la. Para nós é um motivo de muita gratidão, o nosso problema virar solução.”

O prefeito disse ainda que recentemente esteve em alguns lugares e falou sobre o projeto e todos ficaram encantados.

“Fiquei muito feliz de ver o prefeito de São Paulo empolgado com o projeto, do mesmo jeito foi em Campinas, e também em Portugal, o prefeito e na Universidade de Coimbra, enfim, onde apresentamos o projeto foi muito bem recebido.”

O prefeito acrescentou que mesmo o projeto estar iniciando, está sendo muito cauteloso. “Iremos começar por esses dias na prática, Hoje fizemos reunião com os técnicos que vão começar a fazer a seleção da madeira pra depois fazermos os recortes. Tudo está andando bem dentro do cronograma”, concluiu.

 

[Assessoria]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.