Secretário afirma que Caravana da Produção leva apoio e esperança aos pequenos produtores rurais do Acre

Da Redação

Depois de contemplar vários municípios acreanos, a Caravana da Produção, uma iniciativa do governo do Acre, por meio da Secretaria de Produção e Agronegócio (Sepa), promoveu na terça-feira, 20, mais uma etapa do projeto, que contemplou desta vez, os produtores rurais de Rio Branco. Dos 22 municípios acreanos, apenas três ainda não foram contemplados, mas serão visitados nos próximos dias. A garantia é do secretário de Produção e Agronegócio do Acre, Neném Junqueira. Em entrevista ao jornalista Antonio Muniz, nesta quinta-feira, 22, no programa RB Entrevista, ao vivo, na TV Rio Branco-SBT, Neném Junqueira afirmou que com os investimentos que o governo do Acre fará os próximos dias em obras de pavimentação de ramais na capital e interior, além do suporte que já oferece com os nossos maquinários, adquiridos em parceria com o Governo Federal vão resultar em melhoria da qualidade de vida de quem vive e trabalha na zona rural. “O nosso governo leva apoio e esperança aos pequenos produtores rurais do Acre”, afirmou o secretário.

Ele citou a importância da Caravana da Produção ao setor produtivo do Acre de um modo geral, sobretudo aos pequenos e médios produtores que precisam muito de apoio do poder público para melhor a qualidade e ampliar a quantidade da produção.

Depois de contemplar vários municípios acreanos, a Caravana da Produção, uma iniciativa do governo do Acre, por meio da Secretaria de Produção e Agronegócio (Sepa), promoveu nesta terça-feira, 20, mais uma etapa do projeto, que contemplou desta vez, os produtores rurais de Rio Branco. “A Caravana da Produção é uma iniciativa do Governo do Acre, por meio da Sepa e atua em parceria com a Emater-Acre, com apoio de outros órgãos governamentais”, explicou o secretário. Entre esses órgãos estão a Cageacre, Imac, Idaf, Iteracre e Secretaria de Meio Ambiente. “A caravana é muito importante porque os agentes púbicos têm a oportunidade de ver “in loco” o que o produtor está fazendo, quais são suas dificuldades e quais os problemas que eles enfrentam para produzir, e juntos buscarmos uma solução viável para melhorar a produção e a qualidade de vida dessas famílias. E quando o governo ajuda a melhorar a vida de quem mora na zona rural, a população da zona urbana também é comtemplada com produtos de melhor qualidade e preços acessíveis”, afirmou.

Segundo o secretário, a mais recente etapa da Caravana da Produção, foi realizada na terça-feira, 20. A agenda da caravana começou com visita à Central de Abastecimento de Rio Branco (Ceasa), em seguida, a equipe técnica da Secretaria de Produção e Agronegócio (Sepa), juntamente com diretores e técnicos da Empresa de Assistência Técnica Extensão Rural do Acre (Emater), partiu para conhecer a fruticultura de Ailton dos Santos, no Polo Dom Joaquim, na Estrada Transacreana.

Ailton produz graviola, banana, laranja, limão, coco e pimenta e outros alimentos. Morador da região há mais de 20 anos, Ailton explica que o apoio do governo tem sido fundamental ao seu sucesso, principalmente agora com a implantação do sistema de irrigação. “Graças a Deus sempre tive apoio do governo, desde o sistema de irrigação até o apoio em relação à mecanização agrícola. Contar com esse auxílio é muito importante, porque a gente que tem uma terrinha pequena como essa, precisa muito de incentivo, sem apoio não temos a menor possibilidade de crescimento”, disse Ailton.

Na sequência, a Caravana da Produção visitou a suinocultura de Weliton Francisco Moreira e a casa de farinha do produtor Raimundo Nonato. Eles, há 35 anos trabalham no setor rural. Nonato tem 42 mil pés de mandioca e falou sobre a importância de contar com o apoio do governo para alavancar seu negócio. Esse apoio do governo, segundo Nonato, significa muito para ele e os demais produtores rurais. Por meio do governo estadual, Nonato recebeu sistema de irrigação, caixa d’água, sementes frutíferas e assistência técnica. Tudo isso colaborou para o bom funcionamento da casa de farinha. Ele espera que o governo continue preocupados com a situação de quem trabalha, propondo sempre melhorias.

A Caravana esteve também na pecuária do pequeno produtor Vinícios Roberto de Oliveira, que trabalha com inseminação há cerca de quatro anos e possui 400 cabeças de gado. O pecuarista expressou satisfação em receber a equipe em sua propriedade e falou de sua expectativa para este ano. Ele afirmou que gosta de trabalhar com melhoramento genético e hoje seu meu maior desafio é a questão da trafegabilidade dos ramais, mas diz ter esperança que se resolva esse problema ainda este ano. Ele também se diz esperançoso em relação ao programa Mais Pecuária Brasil, fruto de parceria do governo federal com o governo estadual, que vai oferecer suporte ao produtor rural.

O Programa Mais Pecuária Brasil atuará com o aprimoramento de ações que proporcionarão melhoramento genético do rebanho leiteiro e de corte do Acre, em que pequenos pecuaristas serão contempladas com material genético. Melhorar, ainda mais, a qualidade genética do rebanho do Acre, segundo o secretário, é uma das metas do governador Gladson Cameli. A agenda da Caravana concluiu a agenda, visitando o presidente da Associação de Homens e Mulheres do Ramal Paralelo, Raimundo Celestino. Na ocasião, realizaram uma reunião com produtores locais para tratar sobre a necessidade de mecanização agrícola na região. O governo quer ouvir os produtores rurais para encontrar a melhor forma de ajuda-los. Essa parceria entre Sepa com a Emater-Acre, com apoio de outros órgãos do Governo do Acre, se fortalece a cada dia. A Sepa dispõe do fomento, e a Emater é especialista em assistência técnica. “Quem ganha com essa parceria entre os órgãos governamentais são os produtores rurais. A meta da Caravana da Produção é atender, ainda este ano, três mil agricultores, nos 22 municípios acreanos”, afirmou o secretário.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.