Acre está há dois meses sem registro de mortes pela covid-19

O Acre completou nesta última segunda-feira, 20, dois meses sem registros de óbitos pela covid-19. A última notificação pela doença foi anunciada no dia 24 de abril, quando dois idosos de 69 e 57 anos faleceram no Pronto-Socorro de Rio Branco. Sessenta dias depois, o cenário epidemiológico do estado é completamente diferente. O número de óbitos, a contar do início da pandemia, estagnou em 2.002 e o número de pessoas internadas que outrora passou dos 170, nesta terça-feira, 21, é de apenas dois.

Até o momento, o Acre registra 330.761 notificações de contaminação pela doença, sendo 205.485 casos descartados e 125.263 confirmados. Pelo menos 123.105 pessoas receberam alta médica da doença e 13 exames seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre.

“O bom resultado se deve às medidas de contenção implantadas pelo governo do Acre, monitoramento diário de suspeitos e pacientes, oferta em livre demanda de testes e avanço da vacinação em massa. Temos mais de 90% da população adulta vacinada com pelo menos uma dose da vacina. Essa vacinação tornou as pessoas mais protegidas contra as formas graves da doença, reduzindo consideravelmente o número de hospitalizações e mortes”, explicou Renata Aquiles, coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI) no Acre.

Quarta onda

O Brasil enfrenta, nas últimas semanas, o que especialistas consideram a quarta onda da covid. Em pouco mais de um mês o país registrou uma alta de 78,3% nos registros de novos casos. Em 26 de abril, os dados mostravam uma média móvel de 14.600 novos diagnósticos. Já em 31 de maio, o número saltou para 26.032.

Apesar desse aumento, o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Acre (Cievs), considera a situação epidemiológica do estado estável. “O monitoramento é feito de forma quinzenal e estamos em uma fase de estabilidade, contudo, devido à rapidez de transmissão da doença, é um dado que pode mudar nos próximos relatórios. Seguimos alerta e monitorando”, destacou Gabriel Mesquita, chefe do Departamento de Vigilância em Saúde do Acre.

Vacinação:

No Acre, bem como em todo o país, a Campanha de vacinação iniciou em janeiro de 2021, sendo dividida em grupos prioritários até chegar à população em geral. De lá até o dia 10 de junho deste ano, foram ministradas um total de 1.446.698 doses. Destas, 659.405 foram de 1ª dose; 539.046 de 2ª dose; 19.045 de doses adicionais; 212.553 de 1ª dose reforço; 3.500 de 2ª dose reforço e 13.149 de doses únicas aplicadas.

 

[Agência do Acre]

 

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.