Com mais de 8 mil famílias atingidas Cruzeiro do Sul já vive a maior alagação da história

É grave a situação do segundo maior município do estado, Cruzeiro do Sul registra uma alagação histórica. O Rio Juruá registrou na quinta-feira, 18, a maior cheia já registrada na cidade, com a marca de 14,27 metros.

O prefeito Zequinha Lima, pede socorro às autoridades e apelas para ajuda urgente. Segundo o prefeito, já era esperado uma cheia, as previsões apontavam para isso, só que não nessa proporção. “Já imaginávamos que podia ter uma cheia em Cruzeiro do Sul, mas não com essas proporções. Estamos atingindo agora a cota de 14,27 metros, que é a maior cheia da história da nossa cidade, e há uma tendência de aumentar, pois há fortes chuvas na região de Thaumaturgo, Porto Walter e na região do Moa, isso nos preocupa, mas o que nos acalenta é que nossa equipe está preparada, estamos trabalhando muito nesse sentido”, falou o prefeito.

Jão são mais de 8 mil famílias atingidas, o que representa quase 30 mil pessoas. A prefeitura havia montando um plano de contingência para atuar diante da elevação das águas, com total apoio as famílias atingidas. A surpresa vem porque hoje já se registra a maior cheia da história, a ultima nesse nível foi registrada em 2017 com a marca de 14,24 metros, desta forma, superou qualquer expectativa. O Prefeito Zequinha Lima enfatizou que o Decreto de Emergência já foi feito, e agora aguardam apenas o reconhecimento do Governo Federal. “Fizemos nosso decreto de situação de emergência, estamos aguardando o reconhecimento do Governo Federal. Informei a todos os senadores do nosso pedido que oficializamos hoje, em razão que ficamos 24 horas sem internet, não sendo possível fazer isso antes. Tivemos a informação que nosso governador já teve uma conversa em Brasília com o chefe da Defesa Civil Nacional para agilizar esse processo”, explicou.


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.