A exigência de “estagiário com experiência” prejudica a inserção no mercado de trabalho, diz Vanda Milani.

A deputada Vanda Milani defendeu, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados (CCJ) nesta  terça-feira(17) o Projeto de Lei(PL)5660/ 16 que proíbe a exigência de  experiência prévia para seleção de estagiários. A parlamentar  lembrou que “ o nome já está dizendo: estagiário. É a oportunidade que o acadêmico tem de aprimorar os conhecimentos que adquiriu e  vem adquirindo na sua formação profissional”.

Para Vanda Milani, “normalmente quem procura o estágio é quem tem força de vontade, quer aprender e crescer “. Apesar do projeto contar com o  voto favorável da deputada, a matéria foi retirada de pauta por maioria apertada(20 a 19),uma vez que a maioria entendeu que o projeto apresentado  carecia de uma melhor redação para não dar margem a interpretações equivocadas. Para a parlamentar, no entanto, a necessidade de aprimoramento na elaboração do projeto  não tira o mérito da iniciativa. “O  estágio é o método de promover a transição do sistema educacional e a inserção no mercado de trabalho, principalmente  num momento de grande índice de desemprego que assola o país”.

Contradição da exigência

Para Vanda Milani, na grande maioria das vezes, o contratante que busca “estagiário com experiência” muitas vezes está negligenciando o caráter educacional do estágio, e procura , via de regra, um empregado disfarçado, “ao arrepio tanto da legislação do estágio quanto da legislação trabalhista”. A deputada destacou que este tipo de exigência -estagiário com experiência- é contraditória à própria natureza do estágio (período de formação, aquisição de experiência) e  tem sido denunciado por inúmeros estudantes, tanto em nível técnico quanto universitário.

De acordo com Vanda Milani, “é necessário garantir os mecanismos de inserção dos jovens no mercado de trabalho e o estágio em sua natureza  mais autêntica é uma forma de conquistar a experiência do trabalho e sua inserção à vida de profissional. As pessoas que procuram  o  estágio na acepção da palavra contem  com meu apoio irrestrito, porque entendo que o estágio é a porta de entrada que assegura o tão almejado emprego, sonho de todos os trabalhadores brasileiros”. O PL deve voltar à apreciação da CCJ na próxima semana.

[Assessoria]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.