Mara Rocha critica governo, enaltece MDB e afirma que vai apoiar reeleição de Bolsonaro

Antonio Muniz

A pré-candidata do MDB ao Governo do Acre, deputada federal Mara Rocha, voltou a criticar o governo estadual, enalteceu as gestões emedebistas e afirmou que vai apoiar a reeleição do Presidente Jair Bolsonaro (PL) para não permitir que o ex-presidente Lula da Silva (PT) tenha alguma chance de voltar a comandar o Brasil.

Em conversa com o jornalista Antonio Muniz, nesta quarta-feira, 15, no programa Entrevista da Tarde, ao vivo, na TV Rio Branco-Cultura, Mara fez vários elogios à pré-candidata do MDB à Presidência da República, senadora Simone Tebet (MS), mas afirmou que não pode e nem deve mentir. “Vou apoiar a reeleição do Presidente Bolsonaro” 

Eleita pelo PSDB, em 2018, como a campeã de votos, Mara afirmou que foi recebida de braços abertos pelo presidente regional do partido, deputado federal Flaviano Melo, os demais membros das executivas municipal e estadual, além de militantes. “Esse carinho e respeito do MDB me deixam ainda mais motivada”, afirmou a deputada.

“O MDB foi o partido de meus pais. Foi o partido que mais construir casa no Acre, que mais se preocupou como bem-estar social do nosso povo. Flaviano Melo também se preocupou com a saúde ao construir a Fundhacre e também com a cultura do nosso povo, tanto que construiu o Teatro Plácido de Castro, o Teatrão”, relembrou.

A pré-candidata também destacou sua performance nas pesquisas de intenções de voto, pois foi a que mais cresceu nas últimas consultas populares. “Claro que isso me deixa muito animada e ainda mais motivada a continuar nessa caminhada. Tenho certeza que, com apoio do nosso povo, iremos fortalecer essa luta e sairemos vitoriosos”, disse.

Ao fim do programa, Mara lamentou o fato de o Acre ter sido condenado ao atraso, enquanto que Rondônia avançou no processo de desenvolvimento, notadamente no agronegócio, tendo a agricultura e a pecuária como destaques e referência na região. “Nossa intenção é colocar o Acre no caminho do desenvolvimento social e econômico”, finalizou.

Assista na integra a entrevista:


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.