Iapen e Associação Elas Existem firmam parceria para ressocializar mulheres em situação de cárcere

Visando garantir os direitos das mulheres em situação de cárcere e reinseri-las na sociedade, o Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) e a Associação Elas Existem – Mulheres Encarceradas firmaram acordo de cooperação técnica para desenvolver um trabalho que leva cidadania, direito e empreendedorismo para esse público. 

O acordo pretende criar e fortalecer uma rede local para reinserção, atenção e acolhimento de mulheres cisgênero (pessoa cuja identidade de gênero corresponde ao gênero que lhe foi atribuído no nascimento) e transgênero (pessoa que pessoa que não se identifica com o sexo biológico com o qual nasceu), que passaram ou foram afetadas pelo Sistema de Justiça Criminal. A Associação já atua no Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul. Dados de encarceramento feminino no Acre foram determinantes para que a Associação resolvesse desenvolver as ações no estado. O projeto chama o Acre Existe e Elas Resistem.

“Em 2017 quando li o primeiro relatório do Infopen, dados do Departamento Nacional Penitenciário, me chamou a atenção que 100% das mulheres encarceradas no estado do Acre eram negras. Desde então, eu discuto sobre isso e trago para a visibilidade esses números. Agora, resolvemos trazer o projeto para o estado”, reforça Caroline Bispo, presidente da Associação. O objetivo é formar e capacitar essas mulheres com atividades mensais voltadas para seu retorno à vida em sociedade pós cárcere, realizar atividades voltadas para a redução da pena e garantir o acesso à direitos com a facilitação de informações processuais e de assistência social de benefícios.

“O Iapen tem buscado parcerias como essas, pois entende que elas contribuem diretamente para a redução da reincidência e para a reintegração social. Esse trabalho vai ser desenvolvido nos municípios de Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Tarauacá”, pontua Arlenilson Cunha, presidente do Iapen. A Associação também realizará estudos sobre o perfil das mulheres cis e trans encarceradas no estado do Acre, a fim de nortear políticas públicas voltadas para esse público.

Associação Elas Existem

A Associação é uma organização sem fins lucrativos, cuja finalidade é atuar em prol das mulheres cis e trans que compõem o sistema penitenciário e das adolescentes do sistema socioeducativo brasileiro. Possui equipe multidisciplinar, formada por mulheres advogadas, enfermeiras, gestoras financeiras, comunicadoras, educadoras, pedagogas e assistentes sociais.

[Agência de Notícias do Acre]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.