Em reunião, autoridades conhecem situação epidemiológica do estado e apelam a população a se vacinar

Com o aumento de casos de síndromes respiratórias e a crescente procura por atendimento nas unidades de saúde, a governadora em exercício, desembargadora Waldirene Cordeiro, convocou para esta sexta-feira, 14, uma reunião com os principais representantes de instituições públicas do estado para apresentação da situação epidemiológica do Acre e, ainda, para pedir apoio quanto ao incentivo à vacinação contra a covid-19.

Participaram da reunião os representantes do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), da Defensoria Pública Estadual (DPE), do Tribunal de Contas do Estado (TCE), do Ministério Público do Acre (MPAC), da Assembleia Legislativa (Aleac), e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AC).

“Agradeço a participação em massa das instituições que se disponibilizaram em estar aqui e nos ouvir. Foi uma reunião produtiva, onde recebemos sugestões, discutimos estratégias e firmamos novas parcerias. É interessante que os poderes trabalhem unidos e que todos tenhamos consciência da nossa parcela de contribuição para juntos vencermos mais essa etapa da pandemia”, disse a governadora.

A apresentação dos dados equivalentes às ações e estratégias utilizadas pelo governo do Acre, para a garantia da manutenção dos serviços públicos de atendimento neste período de pandemia e ainda com o avanço de síndromes gripais, foi realizada pela titular da Secretaria de Estado de Saúde, Paula Mariano, que, em um breve apanhado, explicou aos líderes a necessidade de apoio na conscientização da população quanto à manutenção dos cuidados em saúde e da importância da vacinação contra a covid-19.

“Mesmo com o aumento da procura por atendimento na porta de entrada das unidades de saúde, em 99% dos casos não há necessidade de internação e os poucos casos que precisam são de pessoas que não se vacinaram ou que não estão com o esquema vacinal completo. Através dessas observações podemos constatar a efetividade da vacina e a importância de continuarmos com a imunização”, explicou a gestora.

Prestes a iniciar a campanha de imunização do público infantil de 5 a 11 anos, as fake news a respeito da vacina contra a covid-19 têm gerado preocupação às autoridades, que notam resistência por parte da população em se vacinar. No Acre, a imunização desse público deve começar já na próxima semana e a intenção é vacinar um total de 120 mil crianças.

“Mesmo sendo gratuita e com eficácia comprovada, muitas informações falsas e distorcidas sobre as vacinas circulam todos os dias pelas redes e círculos sociais, atrapalhando o avanço da vacinação e o combate à pandemia do novo coronavírus. Em parceria com a prefeitura, todos os dias temos pontos de vacinação abertos, realizamos mutirões e levamos a vacina aos locais mais distantes. Precisamos combater essa resistência”, destacou a coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI), Renata Aquiles.

[Agência de Notícias do Acre]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.