Vanda Milani destaca integração econômica sustentável com obra do Anel Viário no Alto Acre

A deputada federal Vanda Milani (Solidariedade-Ac) disse que o Anel Viário entre as cidades de Epitaciolândia e Brasileia, além de organizar o tráfego na Rodovia Interoceânica, integra de forma econômica e sustentável os países da América do Sul por meio dos portos peruanos. A convite do Palácio Rio Branco a parlamentar participou da extensa agenda na região do Alto Acre.

“Teremos uma ponte que facilitará o acesso ao Pacífico. Essa obra complementa o conjunto de esforços que de forma visionária o governo do Acre vem fazendo para infraestrutura com foco no mercado exterior. São grandes as oportunidades que se abrem para o setor produtivo do Acre” analisou a deputada. Representando a Câmara dos Deputados na solenidade de assinatura da ordem de serviço, em Brasileia, a parlamentar destacou a participação da bancada federal para liberação dos recursos. “É preciso falar em nome da nossa bancada de deputados federais que buscou de forma incessante a liberação desses recursos junto ao governo federal para podermos estar aqui hoje governador Gladson Cameli testemunhando o início das obras”, acrescentou.

Vanda Milani lembrou ainda o compromisso do presidente Jair Bolsonaro com o Acre. São R$ 60 milhões de investimentos no contorno viário com a construção da ponte sobre o rio Acre. “Somados os R$ 21 milhões destinados para recuperação de ramais através da Operação Apoio, as cidades de Epitaciolândia e Brasileia recebem com os recursos destinados ao Anel Viário, cerca de R$ 81 milhões. Esses investimentos ajudam a aquecer a economia local gerando emprego e renda”, concluiu.

Sobre o Anel Viário

Serão mais de 10 km de extensão, contornando os dois municípios, além de uma ponte de via dupla com 250 metros sobre o Rio Acre. Com o anel viário, os veículos de carga que fazem exportação pela BR-317 são desviados do tráfego das cidades, preservando a vida útil das vias urbanas e melhorando a qualidade de vida na região.

 

[Da Assessoria]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.