Profissionais da Segurança recebem treinamento operacional pré-hospitalar tático

Pelo menos 120 profissionais das forças de Segurança do Estado e da União que atuam em regiões de fronteiras estão recebendo treinamento operacional de Atendimento Pré-hospitalar Tático, iniciado na manhã desta quinta-feira, 10, em Rio Branco. A primeira edição foi realizada na semana passada, em Cruzeiro do Sul, e formou 32 policiais civis, militares, penais, federais e rodoviários.

O treinamento faz parte de uma série de ações realizadas pela Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), que está atuando em parceria com a Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça, buscando a capacitação continuada dos profissionais que desempenham suas funções promovendo a segurança pública. “Estamos trazendo instrutores de fora para o treinamento dos profissionais aqui do Acre. Queremos uma tropa preparada e capacitada para atuar nas mais diversas situações de combate à criminalidade, no resgate da ordem e na preservação da vida. Até o fim do ano, estaremos realizando outras capacitações”, destacou Paulo Cézar dos Santos, secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública.

Com duração de dois dias, o curso terá aulas práticas e teóricas, que visam fornecer conhecimentos mínimos para a realização de procedimentos de emergência, em casos de lesões físicas graves que venham a colocar em risco a vida do profissional da Segurança, bem como a vida de outras pessoas. O instrutor Vinícius Bucci, que veio do Paraná, explica a importância do treinamento: “Ministraremos aulas para que o policial saiba como agir em caso de ferimentos ou lesões graves, seja por arma de fogo ou por objeto perfuro-cortante, com técnicas para contenção de sangramento, controle e desobstrução de vias aéreas, manutenção da respiração e prevenção de hipotermia. Tudo para garantir a preservação da vida do profissional até a vinda de um atendimento mais especializado”, explica.

A representante da Secretaria de Operações do Ministério da Justiça (Seop), Andreia Sales, informa que o treinamento tem apoio do governo federal, por meio do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (Vigia). O programa tem como objetivo fortalecer as unidades operacionais estaduais de todo o país e dar suporte às secretarias, para que atuem no combate à criminalidade, principalmente em regiões de fronteira, com o pagamento de diárias, aquisição de equipamentos e capacitações. “Um dos objetivos do programa é capacitar o operador para que possa atuar no combate à criminalidade com segurança. O que também é uma forma de valorização do profissional, dando a ele oportunidades e treinamento adequado para desempenho de suas funções”,  explica Andreia.

[Agência de Notícias do Acre]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.