Operação Gota leva imunização a comunidades isoladas de Sena Madureira

Graças à parceria entre Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), Prefeitura de Sena Madureira e Força Aérea Brasileira (FAB), foi possível realizar a vacinação de centenas de famílias que vivem em 12 comunidades isoladas do município.

Durante três dias, 7, 8 e 9 de setembro, as equipes de imunização aplicaram 999 doses em 760 pessoas. Foram ofertados 19 tipos de vacinas que são disponibilizadas pelo Ministério da Saúde (MS), dentro do calendário vacinal.

Cidadania

Em pequenas canoas, as famílias navegaram cedo pelo rio Iaco para se reunir na comunidade do seringal Santa Ana e aguardar a chegada da equipe de imunização. Os olhares curiosos com a chegada do helicóptero da FAB que realiza o transporte das equipes de saúde logo se transformaram em uma grande euforia.

A fila se formou e cada chefe de família tinha em mãos as carteiras de vacinas de seus familiares, para garantir que todos que necessitassem fossem imunizados.

Gracilene Ferreira, moradora do seringal Santa Ana, levou seus quatro filhos para, caso estivessem com a carteira em atraso, fossem imunizados. Apenas ela e duas de suas crianças precisaram tomar as vacinas.

“Trouxe todos, pois a cidade é longe e nem sempre conseguimos ir, então acho muito importante a vinda da equipe aqui na comunidade”, enfatiza Gracilene.

Ao se reunirem na escola para iniciar a vacinação, os adultos demonstraram o compromisso e a responsabilidade com a saúde dos acreaninhos. Alguns, devido à pandemia, atrasaram sua imunização por medo de sair do seringal e contrair a doença na cidade.

“Há um ano estava precisando tomar a vacina e, do jeito que está a situação, poder receber aqui mesmo já evita que possa pegar a doença na cidade”, ressalta Damião Freire, de 64 anos.

A dificuldade logística de deslocamento na região não se compara ao tamanho da humildade e acolhida dos moradores. Eles contam que para chegar à cidade de Sena Madureira levam, em média, um dia e meio de barco, que é o meio de transporte para sair do seringal.

Operação Gota

A Operação Gota é uma ação do Ministério da Saúde que, com o apoio de aeronaves da FAB, leva vacinas, ofertadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) aos locais aonde é difícil chegar por outro meio de transporte.

Anualmente o trabalho conjunto entre a Sesacre, prefeituras e FAB garante a imunização de 47 comunidades isoladas do estado do Acre, localizadas nos municípios de Sena Madureira, Xapuri, Feijó, Tarauacá, Jordão, Marechal Thaumaturgo, Cruzeiro do Sul, Rodrigues Alves e Porto Walter.

“Iniciamos a ação por Sena Madureira e vamos seguir para as demais regiões, atuando sempre em conjunto com as equipes de saúde dos municípios”, explica a gerente do Programa Nacional de Imunização (PNI), Renata Rossato.

 

Agência


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.