Acre permanece em bandeira amarela, mas, em alerta para terceira onda da Covid-19

O governo do Estado, por meio do Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19, divulgou, nesta quinta-feira, 10, a nova classificação de risco para a doença. Com todos os indicadores epidemiológicos e de assistência hospitalar apresentando estabilidade no período avaliado, que compreende os dias 23 de maio a 5 de junho, as três regionais do Acre seguem em Bandeira Amarela (Nível de Atenção).

Os dados identificaram redução no número de notificações e de novos casos por síndrome gripal Covid-19 em todo o estado. Já a ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) apresentaram aumento de 3% nas regionais do Alto Acre, Baixo Acre e Purus. Em relação aos óbitos, não houve variação no período analisado nas regiões do Juruá, Tarauacá-Envira e Baixo Acre. Mesmo com a estabilidade em Bandeira Amarela, a coordenadora do Pacto Acre Sem Covid, Karoline Sabino, alertou a população sobre a continuidade dos cuidados sanitários adotados desde a pandemia, assim como a necessidade da vacinação em massa para que os índices caiam e o estado não enfrenta a terceira onda de Covid-19, com a possível chegada de novas variantes. “No ano passado, vivenciamos um cenário muito similar com tendências sustentáveis de queda e, logo em seguida, no ano de 2021, iniciamos um processo de aceleração de aumento dos casos e vivenciamos uma segunda onda. Para que não possamos passar por uma terceira onda, enquanto ainda não temos 70% da população imunizada, é importante que todas as medidas sanitárias ainda estejam vigentes e as pessoas adotem isso como hábito”, declarou.

Presente por meio de videoconferência, o diretor do Hospital de Campanha do Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC), também reforçou a relevância da vacina para que a pandemia seja superada de uma vez por todas. Oswaldo Leal demonstrou preocupação com as pessoas que ainda não tomaram a segunda dose do imunizante a aproveitou a oportunidade para fazer a convocação desse público. “Mais de 60% das pessoas que tomaram a primeira dose, no Acre, ainda não tomaram a segunda dose. Essas pessoas precisam procurar uma unidade de vacinação, em qualquer município, e se não tiver condição, entrem em contato com a unidade de saúde mais próxima de sua casa para que essa imunização ocorra de forma efetiva”, afirmou.

Funcionamento de atividades

Com a Bandeira Amarela, todos os setores comerciais, sociais e religiosos podem atender com a capacidade ampliada para 50%, seguindo ainda todas as medidas sanitárias vigentes de acordo com a Resolução Nº 18, do governo do Estado. Estão permitidas de retomar também competições de futebol profissional, amistosos e treinamentos no âmbito das entidades vinculadas à Federação de Futebol do Acre; além de escolinhas de futebol para o público infantil e atividades do atletismo. Teatros, cinemas e apresentações culturais também poderão retomar com os devidos cuidados. Eventos corporativos, acadêmicos, técnicos e científicos, bem como eventos comemorativos e sociais, tais como casamentos, aniversários e outros tipos de confraternizações realizados em igrejas, cerimoniais, restaurantes e buffets podem retomar com capacidade limitada a 50% dos espaços.

[Agência de Notícias Acre]

 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.