Depasa realiza ações emergenciais em Acrelândia

Como consequência do intenso período de estiagem, o governo do Acre decretou no mês passado situação de emergência nas cidades de Assis Brasil, Brasileia, Bujari, Epitaciolândia, Plácido de Castro, Porto Acre, Rio Branco, Xapuri e Acrelândia, A transposição de água de açudes garantem maior volume no reservatório. (Foto: Pedro Devani)que apresentam o cenário mais grave neste momento de seca.

Nesta quinta-feira, 8, o diretor-presidente do Departamento Estadual de Pavimentação (Depasa), Edvaldo Magalhães, acompanhou o início das intervenções no reservatório da estação de tratamento de água do município, que apresenta uma redução drástica em seu volume de distribuição.

“Houve uma queda brusca na lâmina de água do açude, onde captamos e distribuímos água para as residências. A profundidade do reservatório é de 2,80 metros, e atualmente está com 80 centímetros, e em alguns pontos o nível está menor que 20 centímetros”, declara Magalhães.

Como forma de amenizar os impactos desse grave caso de seca, o gestor informa que algumas ações já estão sendo executadas pelos técnicos da instituição.

“Foi iniciada a transposição de água de um dos quatros açudes que ficam ao lado do reservatório, pertencente a um vizinho. Caso necessário, utilizaremos estas fontes, porém, observaremos o impacto deste trabalho no volume do reservatório, pois o momento é de alerta”, relata.

Magalhães destaca que além dos efeitos da estiagem, Acrelândia registra um aumento no consumo de água, decorrente dos investimentos em infraestrutura. “Na última grande seca, em 2011, a cidade tinha apenas quatrocentos e oitenta ligações. Hoje, com o programa Ruas do Povo, saltamos para mais de duas mil ligações domiciliares”, disse.

Medidas como o bombeamento da água de um pequeno açude, o aprofundamento do leito do reservatório e a intensificação da campanha “Nós Contra o Desperdício” compõem o cronograma de intervenções no município.

Agência


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.