Tenente da PM cruza a fronteira e manda recado aos manifestantes: ?Já toleramos muito?

Por Wanglézio Braga

Acompanhado de colegas da Polícia Militar do Acre e Policiais Federais, o Tenente da PM Januário, cruzou a ponte sobre o Rio Acre, em Epitaciolândia, no início da tarde de hoje (08) para mandar um recado direto aos manifestantes bolivianos e líderes dos grupos organizados contrários ao presidente Evo Morales. Januário informou que o lado do Acre não vai mais tolerar badernas e que em caso da ação da Polícia Nacional da Bolívia para desbloquear as pontes, o efetivo acreano vai rechaçar.

Januário, em nome da soberania brasileira, estabeleceu um limite na ponte e pediu para que os manifestantes não desrespeitem sob a possibilidade de forte ação da PM. O tenente falou diretamente com representantes do Movimento de Defesa da Democrácia apontados como líderes do movimento que bloqueou as duas pontes na fronteira do Acre como a Bolívia.

“Não é para os senhores passarem a linha da fronteira. Não passem. Em caso de ação da Polícia Boliviana não passem a linha porque terão resposta também. Esta foi a ordem que chegou para nós. De boa fé, estamos aqui, comunicando os senhores antecipadamente. Orientem o grupo de vocês de quem está do nosso lado, do Brasil, e não está transitando, não pode ficar sentado, olhando”, avisou.

Em determinado momento da conversa, Januário disse que a Polícia Brasileira foi bastante tolerante. “Nós já toleramos muito. Entendemos os movimentos e as demandas, mais não podemos ficar todo tempo esperando vocês. Vocês tem que resolver isso”, avisou sendo acrescentado por outro colega: “Nós do Brasil não podemos ser refúgio de vocês, durante essa manifestação”.  

Mais tarde, à imprensa o Coronel Januário voltou a reafirma: “Em caso de uma ação da Polícia Boliviana contra os manifestantes e esses ingressarem no nosso lado, eles também serão rechaçados. Já toleramos muito tempo a situação e que também não podemos permitir que permaneçam aqui por muito tempo. Por isso, esse primeiro momento é de informar o que pode acontecer, um segundo momento é reforçar a polícia para rechaçar também”.

Um dos lideres do Movimento da Democracia falou aos jornalistas que entende o posicionamento do Brasil em resguardar a sua soberania, mas que eles vão continuar no lado boliviano protestando. Ele lembrou ainda dos acordos do Mercosul que garantem movimentos em territórios de fronteira. Em seguida, o grupo amarrou uma corda na ponte limitando dos dois países. 


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.