Sinteac denuncia fura fila na campanha de imunização da capital

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento procurou o Ministério Público Estadual do Acre (MPAC) para denunciar a Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco (Semsa),  por priorizar a vacinação contra a covid-19  aos professores da rede privada, em descumprimento às recomendações do governo do Estado da prioridade aos professores da rede pública.     O secretário municipal de Saúde, Frank Lima autorizou a aplicação da primeira dose do imunizante anticovid nos alunos que fazem estágio no curso de Odontologia, nos professores  e recepcionistas que trabalham na Clínica de Odontologia do Campus da Uninorte. “Não vamos tolerar fura fila, a prioridade são os trabalhadores em educação da rede pública”, desabafou a sindicalista. 

A presidente do Sinteac disse que quase todos os dias morreu um trabalhador da educação vítima da covid-19.  Destacou que pediram prioridade a vacinação dos professores da rede estadual e municipal, inclusive na Semsa.  Apesar da falta da primeira dose do imunizante nos postos de vacinação das unidades de atenção básica para idosos, segundo a sindicalista, os professores de uma faculdade privada foram imunizados na última quarta-feira (dia 7), sem que a sociedade riobranquense tomasse conhecimento da decisão da prefeitura de Rio Branco. Apenas 7 500 idosos e profissionais de saúde que estão na linha de frente de combate à pandemia já foram imunizados na capital acreana, pois já receberam a segunda dose, enquanto mais de 34 mil tomaram a primeira dose. A população de Rio Branco é estimada em torno de 413 418, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Frank Lima justificou que os alunos-estagiários da área da Saúde da Universidade Federal do Acre (Ufac), da  Uninorte e UNIMETA, estão dentro da cota de profissionais da saúde, de acordo com o protocolo do Ministério da Saúde, quando questionado pela equipe de reportagem do site: Notíciasdahora. A campanha de vacinação dos acadêmicos deve continuar pelos próximos dias, assim que as instituições de ensino superior da rede privada encaminharem a lista com os nomes dos estagiários para a Semsa, conforme os critérios de estar cursando o último período do curso da área de Saúde, estágios nos laboratórios, unidades de saúde da rede ou clínicas. [Assessoria]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.