Alunos de Agronomia visitam produtores de café em Acrelândia

Estudantes do curso de Engenharia Agronômica da Universidade Federal do Acre (Ufac) visitaram produtores rurais de café na região de Acrelândia (AC), no sábado passado, 4. A atividade integrou a programação da disciplina Irrigação e Drenagem, ministrada pelo professor Leonardo Paula de Souza.

O objetivo da visita foi o de conhecer sistemas de irrigação por gotejamento e por aspersão convencional, ambos utilizados na cultura do café. Assim, os estudantes tiveram a oportunidade de vivenciar, na prática, a teoria ensinada em sala de aula.

Uma das propriedades visitadas foi a do produtor Celso Caffer, a fazenda Santa Letícia, onde os alunos conheceram o sistema de irrigação por gotejamento. Doutor na área de irrigação e drenagem, Leonardo Paula de Souza avaliou o sistema. “O agricultor possui um excelente e moderno sistema de irrigação, com injeção de adubos para realizar a fertirrigação”, disse. “Esse sistema está no mesmo nível das demais regiões brasileiras que já utilizam essa tecnologia.”

Segundo o professor, o investimento de Caffer propiciou oito hectares de café irrigado. “Foi necessário investimento em armazenamento de água e melhoria da rede elétrica para bombeamento e pressurização do sistema”, explicou Souza. “Uma parte da lavoura está próxima da colheita e outra em fase de desenvolvimento vegetativo.”

Aula prática

Para Souza, a prática superou as expectativas. Na ocasião, os alunos observaram a fertirrigação, quando o agricultor aplicou potássio na lavoura do café. Caffer transmitiu aos estudantes sua experiência com irrigação e metodologia de aplicação dos adubos e manejo da água no sistema de irrigação que adotou. Ainda destacou a necessidade de especialistas na cultura do café que possam orientar produtores na região.

No campo, os estudantes tiveram ainda a oportunidade de observar uma lavoura irrigada e outra sem irrigação. Eles verificaram a nítida diferença de desenvolvimento vegetativo e produtivo do café, demonstrando a resposta positiva da cultura quando mantida com disponibilidade hídrica no solo.

Os alunos Max da Silva Teodoro e João Carlos Araújo Nogueira compararam os dois sistemas de irrigação que conheceram em Acrelândia: por gotejamento e por aspersão. “Comparamos com o produtor que não usa a irrigação e conseguimos perceber, visualmente, que o cultivo irrigado tem uma maior produtividade e um maior desenvolvimento das plantas”, comentaram.

 

(Ascom/Ufac)


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.