Saúde faz mutirão em Rio Branco para ampliar vacinação infantil contra covid

Um dos principais motivos para iniciar a vacinação de crianças contra a covid-19 é impedir casos graves e mortes desse público, assim como novas ondas de transmissão. Com essa preocupação, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde do Acre, promoverá o chamado Dia D de Vacinação, neste sábado, 10, para ampliar a imunização infantil contra a doença, em Rio Branco. 

A intenção é atingir cerca de 300 bebês de 6 meses a 2 anos, 11 meses e 29 dias com a vacina baby (Pfizer) e 200 crianças de 3 a 5 anos, 11 meses e 29 dias de idade com a vacina pediátrica (Coronavac).

Para a secretária de Saúde, Paula Mariano, a imunização é indispensável para reduzir a transmissão, em particular por enfrentar uma doença com ciclos inesperados e surgimento de novas variantes.  

“Estamos vendo um aumento significativo de casos no país e no estado, atingindo, proporcionalmente, muito mais crianças e adolescentes do que há dois anos. É fundamental que os pais e responsáveis compareçam com seus filhos aos postos de vacinação e se protejam contra o coronavírus”, afirmou Paula Mariano. 

Segundo o Ministério da Saúde, a chegada dessa nova variante (ômicron BQ.1) com maior transmissibilidade faz das crianças não vacinadas um grupo com maior risco de infecção, conforme vem sendo observado em outros países onde houve transmissão comunitária dessa variante. Por isso, torna-se oportuna e urgente a ampliação do benefício da vacinação a esse grupo etário. 

De acordo com a coordenadora do Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais (Crie), Daíla Costa, a vacinação acontecerá naquela unidade, das 8 às 17 horas. A criança deverá estar acompanhada de seus responsáveis, munida com a carteira de vacinação e o cartão do SUS. 

“Com o aumento de casos de covid, é fundamental ampliarmos e estimularmos a imunização do público infantil, para preservar a saúde das nossas crianças”, ressaltou Daíla. 

[Agência de Notícias do Acre]


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.