Em Porto Acre, mais 50 famílias são beneficiadas com pequenos negócios

O fomento e fortalecimento do microempreendedorismo no estado é umas das principais políticas públicas do governo.

Em Porto Acre, mais 50 famílias foram beneficias com pequenos negócios, nesta quinta-feira, 1.

A entrega foi feita pelo governador Tião Viana no Ramal dos Paulistas, na Vila do V, e reuniu a comunidade e gestores de governo e contou com a presença do deputado federal Leo de Brito.

Na ocasião, foram entregues kits para salgadeiro, pedreiro, eletricista, carrinhos para pipoca, açaí e água de coco. O ato de entrega contou, ainda, com a apresentação do grupo Desbravadores, que promove um trabalho social e espiritual da Igreja Adventista do município.

“Em Porto Acre já atendemos 314 famílias, o que representa mais de R$ 1,1 milhão em investimentos. Em todo o estado, já foram mais de 23 mil famílias beneficiadas com pequenos negócios. Estamos falando de uma atividade econômica que movimenta 8 bilhões de reais por ano na economia. Nossa gratidão ao governo federal, à gestão da presidente Dilma Rousseff, que proporcionou esse projeto ao Acre”, destacou Tião Viana.

O secretário de Estado de Pequenos Negócios, Henry Nogueira, disse que a entrega marca a história de muitas pessoas, num projeto que já rendeu investimentos de mais de R$ 30 milhões em todo o estado.

“Esse projeto foi criado e institucionalizado pelo governo em 2011 e já transformou a vida de muitas famílias. É um instrumento que leva qualidade de vida”, conta o gestor.

O deputado Leo de Brito conta que já estão empenhados R$ 500 mil em emenda parlamentar para os pequenos negócios no Acre. “Esse programa é revolucionário, pois muda a vida das pessoas. São mais de 20 mil famílias beneficiadas em todo o estado e que estão conseguindo vencer na vida. Este é o governo que acredita e dá dignidade para as pessoas”, destaca o parlamentar.

Oportunidade, qualificação e empreendedorismo

Francisca quer adquirir a casa própria, com a renda dos pequenos negócios (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Francisca quer adquirir a casa própria, com a renda dos pequenos negócios (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

 

A diretora-presidente do Instituto Dom Moacyr (IDM), Rita Paro, contou que os novos empreendedores foram capacitados pelo IDM antes de receber os equipamentos, por meio de parceria entre o órgão e a SEPN.

“Fizemos mais de 200 horas de formação e entregamos mais de 40 certificados. É motivo de orgulho saber que vocês estão qualificados para trabalhar. O governo, por meio do IDM, está à disposição para levar formação e qualidade de vida a todos”, disse Rita Paro.

Trabalhador da construção civil, o microempreendedor Moises Fabrício da Silva recebeu um kit para pedreiro e destacou a importância do equipamento para a renda da família. “Todas as famílias são agradecidas por estes equipamentos. Fico feliz por ver todos nós tendo novas oportunidades e melhorando nossa renda. Sou imensamente grato ao governo por isso”, disse.

Para Francisca Lidiane de Souza, não é diferente. Nos pequenos negócios ela enxerga a esperança até mesmo para adquirir a tão sonhada casa própria.

“Estou muito feliz porque sempre tive o sonho de vender salgado, mas nunca tive condições de comprar o equipamento. Com este kit, espero realizar o sonho de comprar minha casa. Agradeço ao governo, por ser um dos poucos no país que acredita no microempreendedor”, declarou.

 

Agência


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.