Prefeitura realiza audiência pública para discutir atualização do Plano Diretor de Rio Branco

Depois de mais de um ano de debates, encontros, reuniões e dezessete propostas apresentadas por lideranças comunitárias, sociais, sindicatos e conselhos, a Prefeitura de Rio Branco realizou nesta quinta-feira, 01, no auditório da Secretaria de Fazenda do Acre (SEFAZ), a audiência pública para apreciação e aprovação das propostas para o novo Plano Diretor da cidade. O prefeito Marcus Alexandre, anfitrião do evento, destacou a importância do momento, já que o Plano terá vigência de dez anos: “No antigo Plano a Avenida Amadeo Barbosa e a Quarta Ponte nem existiam. O novo Plano, que representa um pacto entre a sociedade e o poder público, atualiza a condição urbana da cidade e regulariza situações atuais como a Zona Azul, os centros comerciais dos bairros, áreas verdes e de proteção ambiental, entre outros pontos. E tudo é proposto e debatido com os representantes dos diversos segmentos sociais”, destaca o prefeito, lembrando que o cuidado com o meio ambiente é reforçado no atual Plano Diretor.

Após a audiência, o texto segue para análise e votação na Câmara de Vereadores. Todo o processo, desde as reuniões com moradores dos bairros, Conselhos de Classe e o Ministério Público, que busca uma cidade inclusiva e com qualidade de vida para os moradores, foi elogiado pela promotora Rita de Cássia, da Habitação e Urbanismo do Ministério Público Estadual. “Essa é uma das leis mais importantes de uma cidade e a Prefeitura fez sua parte com a convocação para os debates e elaboração de propostas. Tudo com a legitimação popular. O novo Plano incluiu, por exemplo, vilas ao perímetro urbano da cidade, o que proporcionou melhorias com relação à limpeza pública”, cita ela.

A vice-presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo, Laís Medeiros, diz que a categoria apresentou cinco propostas ao Plano, que inclui questões sobre acessibilidade e arborização da cidade. Ela cita ainda que o momento é muito importante e positivo. “Nós buscamos o bem-estar social e esse momento é fundamental para isso”.

Depois da Audiência Pública, as propostas aprovadas, alterações e o texto final seguem para a Câmara Municipal de Rio Branco para ser votado ainda este ano. O vice-presidente da Câmara, presente na Audiência Pública, vereador Raimundo Vaz, avalia que o legislativo municipal “só fará alguma alteração caso seja extremamente necessário, porque acreditamos que esse Plano está condizente com o atual momento de desenvolvimento da cidade”.

Participaram da Audiência Pública de Revisão do Plano Diretor de Rio Branco, o vice-prefeito de Rio Branco, Márcio Batista; o presidente do ITERACRE, Nil Figueiredo, representando o Governo do Estado; os alunos do curso de Engenharia da Universidade Federal do Acre e os vereadores Gabriel Forneck, Lene Petecão, Graça da Baixada, Rose Costa, Ismael Muniz, Rabelo Góes e Fabiano Oliveira, além dos vereadores eleitos Elzinha Mendonça, Juruna e Rodrigo Forneck.

Agência


Lavar as mãos
A lavagem deve ser feita frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.


Não tocar o rosto
Evite encostar as mãos não lavadas na boca, nos olhos e nariz. Essas são as principais portas de entradas do coronavírus no organismo.


Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar
O ideal é usar cotovelo ou lenço. Se utilizar papel, jogue fora imediatamente.


Usar álcool em gel
Se não houver água e sabonete para lavar a mão, use o álcool gel 70%, que é eficiente para matar o vírus e outras possíves bactérias.


Evitar contato se estiver doente
Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar apertar as mãos, abraçar, beijar ou compartilhar objeto. Se puder, fique em casa.

Usar máscara se apresentar sintomas
Quem está com sintomas como tosse e espirro deve usar máscara mesmo sem o diagnóstico confirmado de covid-19.