Colunistas

Equipe de transição do governo apresenta dados ao deputado Alan Rick e pede apoio ao senador eleito

Integrantes da equipe de transição da gestão 2023-2026 estiveram reunidos, nesta segunda-feira, 28, com o deputado federal e senador da República eleito, Alan Rick, na Secretaria de Estado da Casa Civil, em Rio Branco. No encontro, foi apresentado ao parlamentar acreano todo o trabalho realizado pela comissão, nas últimas semanas. Destaque para as mudanças que serão feitas na estrutura governamental, visando maior eficiência e transparência nas ações do Poder Executivo estadual.

O governo se empenha para que os próximos quatro anos da nova administração sejam ainda melhores. Por isso, a equipe mostrou ao deputado federal Alan Rick relatório prévio que, muito em breve, será concluído e entregue ao governador Gladson Cameli. O parlamentar, que a partir de 2023 representará o Acre no Senado Federal, colocou-se à disposição para trabalhar junto com o governo na captação de recursos para serem investidos no estado. Aproveitou, também, para falar de projetos nas áreas de infraestrutura e mobilidade urbana.

A reunião contou, ainda, com a participação do secretário extraordinário de Assuntos Governamentais, Alysson Bestene; do secretário de Planejamento e Gestão, Ricardo Brandão; do secretário da Fazenda, Amarísio Freitas; do subchefe da Casa Civil, Andrey Holanda; do chefe do Gabinete do Governador, José Messias; do procurador-geral do Estado, Marcos Motta; do ex-deputado estadual Luiz Calixto; e do assessor parlamentar Jairo Cassiano.

Habilitação

Na sessão desta terça-feira, 29, na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), o deputado Luís Tchê (PDT), destacou a importância da CNH Social, um Programa Popular de Formação, Qualificação e Habilitação Profissional de Condutores de Veículos Automotores, por meio de parceria entre a Secretaria de Justiça e Segurança Pública e o Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran-AC).

Maior programa

Luís Tchê afirmou que a CNH Social é o maior programa de inclusão do governo Gladson Cameli. “Fico muito feliz ao saber que uma ideia que surgiu aqui, nesta tribuna, através de uma indicação minha, tem dado certo e tem beneficiado pessoas carentes de todos os 22 municípios do Acre. Agradeço, ainda, ao Detran por ter construído essa ideia junto com a gente desde o início”, afirmou.

Orçamento

O deputado lembrou que somente esse ano, mais de duas mil carteiras foram liberadas e distribuídas para pessoas de baixa renda dos 22 municípios acreanos. Disse ainda, que já está garantido no orçamento de 2023 R$ 9 milhões para a liberação de novas CNH. “No orçamento do ano que vem, já está garantido R$ 9 milhões para a liberação de novas carteiras, mas, esse valor não dá para atender o número de CNH que pretendemos garantir.  Por isso, vamos apresentar emendas para aumentar esses valores”.

Homenagem

Prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom e presidente da Câmara, vereador Nogueira Lima, ambos do PP foram homenageados pela Associação dos Delegados de Polícia Civil do Acre (Adepol). O evento foi realizado no espaço La Nonna, na noite do último sábado, 26, onde foram homenageados diversas autoridades e personalidades da Capital. Também foram homenageados o secretário municipal da Casa Civil, Valtim José; o deputado federal e senador eleito Alan Rick (União Brasil) e o prefeito de Epitaciolândia, Sérgio Lopes (PSDB).

Segurança

As homenagens são em função do Programa Rio Branco Mais Segura, onde serão implantadas câmeras de monitoramento em espaços público da cidade. A Adepol vê o programa como importante o oportuno, uma vez que há um clamor da população por mais segurança.

Conveniência

Por uma questão conveniência, PT e PSB declararam apoiam a reeleição do presidente da Câmara Federal, deputado Arthur Lira (PP-AL) nesta terça-feira, 29. A informação foi confirmada, um dia antes pelo líder do PT na Câmara, Reginaldo Lopes MG).

Até o MDB

A reeleição de Lira conta com apoio de onze partidos que, juntos, somam 419 dos 513 deputados. Até o MDB de Renan Calheiros (MDB-AL), liderado pelo deputado Isnaldo Bulhões (MDB-AL) já admite conversas avançadas para reeleger Lira.

Tudo normal

Presidente regional do PSD, senador Sérgio Petecão afirma que está tudo normal entre os três Poderes da República Federativa do Brasil. As declarações foram feitas durante entrevista ao programa Tribuna Livre, na noite de terça-feira, 28, no TV Rio Branco-Cultura.

Irritação

O posicionamento do senador Sérgio Petecão deixou milhares de telespectadores irritados. Claro e evidente que o Poder Judiciário há muito tempo decidiu usurpar prerrogativas exclusivas do Legislativo e também do Executivo. Outros senadores também entendem que isso tudo é normal.

PEC fura teto

A Proposta de Emenda Constitucional que tem por objetivo obter R$ 200 bilhões fora do teto de gastos, a famosa “PEC Fura Teto”, defendido pelo PT bancar promessas de campanha já conta com mais de 30 assinatura e começa a tramitar no Senado. Claro que no Senado, a PEC será aprovada com facilidade, mas na Câmara Federal o caso pode ser diferente.

Só gente boa

Equipe de transição do presidente, Lula da Silva (PT), já tem ao menos 67 pessoas que são ou já foram investigadas pelas polícias, pelos órgãos de controle ou pelo Ministério Público. Muitos estiveram envolvidos em escândalos apurados pela Lava Jato, caso de Paulo Bernardo, ex-ministro do Planejamento e das Comunicações, que chegou a ser preso em 2016.

Lista famosa

A lista de políticos que são alvo da Justiça tem Aloizio Mercadante, ex-ministro da Educação, da Casa Civil e da Ciência, Tecnologia e Inovação, que já respondeu a inquérito por tráfico de influência e obstrução de Justiça. Outra figura é a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, que responde a inquérito por corrupção em contrato do antigo Ministério do Planejamento, entre outros.

Até o advogado

Advogado de Lula, Cristiano Zanin foi investigado na Lava Jato do Rio de Janeiro, em 2020, por suposta participação em desvios no Sistema S. Outros advogados que responderam ou respondem processos judiciais também integram a equipe de transição do governo.

Antecipação

Presidente eleito solicitou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) antecipação da diplomação. A cerimonia estava marcada para o dia 19 de dezembro, mas Lula da Silva tem pressa em ser diplomado e antecipou para o dia 12 de dezembro. O pedido claro, foi atendido prontamente pelo presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes. Lula queria antecipar até a posse. O evento foi marcado para as 14h, na sede do tribunal, em Brasília.

 

Artigos Publicados

Coluna temporariamente suspensa