Colunistas

O voto derruba o veto na Assembleia Legislativa

Ao que parece, a bancada governista na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) voltou a trincar ou houve acordo entre os deputados da base e a equipe da coordenação política. Na sessão desta terça-feira, 27, os deputados derrubaram todos os vetos do governador Gladson Cameli (PP) a dois Projetos de Lei de iniciativa do Poder Legislativo, mas que foram vetados, integralmente, pelo governador Gladson Cameli.
O primeiro a ter veto derrubado foi um Projeto de Lei do deputado Chico Viga (Podemos) que cria a Central de Informações sobre pacientes internados por Covid-19.A decisão colegiada referendou decisão tomada em comissão especial. Com isso, está criada a Central de Informações que, segundo Chico Viga, pode ter sua função estendida a outras informações que não sejam sobre pacientes da Covid-19.
O projeto de lei o 75/2020, apresentado pelo deputado Daniel Zen (PT), que obriga bancos a fornecerem condições sanitárias mínimas aos clientes, vetado integralmente por Gladson Cameli, mas a Comissão Especial derrubou o veto e o Plenário confirmou por 17 votos. Portanto, após sancionada e publicada essa lei, as agências bancárias terão de promover mudanças para garantir segurança sanitária aos clientes. Vale lembrar que todos os relatórios foram feitos pelo deputado Gerlen Diniz (PP), líder do governo na Aleac.
Prefeita 

A prefeita de rio Branco, professora-doutora Socorro Neri, candidata à reeleição pelo PSB, continua nesta quarta-feira, 28, a rodada de entrevista da sabatina do ac24horas nas eleições 2020. A sabatina será transmitida sempre ao vivo nas páginas do Facebook, YouTube e Instagram, a partir das 19h30.
Paz e amor?
Candidato do PSDB à Prefeitura de Rio Branco, professor Minoru Kinpara, em entrevista ao portal ac24h, nesta terça-feira, 27, praticamente ratificou a postura que tem adotado em seus programas eleitorais. Além de fazer promessas na áreas de saúde, mobilidade urbana e educação, ele afirmou que prefere não disparar críticas, ofensas, ou semear a rivalidade com seus adversários. Mas todos sabem que, na prática, tudo é bem diferente.
Minimizou
Ao ser questionado pelos jornalistas durante o tempo de tema livre sobre o que pensa da atual situação entre o vice-governador Major Rocha e da deputada federal Mara Rocha com o governador Gladson Cameli, Minoru afirmou que não irá fomentar esse viés político. Esperto, como sempre, Minoru, preferiu misturar as bolas e alfinetar dirigentes do MDB, que foram a sua casa pedir para ele ser candidato a prefeito pelo partido.
Aliança com o PT
Minoru admitiu que fez alianças em outros municípios com o PT e o PCdoB. “Todas essas são pessoas que eu tenho respeito. Não existe partido que só tem gente boa ou só gente ruim”, justificou. Segundo o candidato, “as pessoas querem saber de gente que faz e realiza. As pessoas querem gestor que faça e tenha resultado”.
Junto e misturado
Ignorando o clima nada tranquilo, nem favorável entre o governador Gladson Cameli e o vice-governador Wherles Rocha, Minoru garantiu que, se eleito for, no dia seguinte irá procurar o governador, pois para ele, governo dividido não prospera. “Quero ver o vice-governador trabalhando com o governador em prol do Acre. Ver a Mara, vamos trabalhar juntos. Faço política unindo, não faço política separando. Precisamos juntar para ajudar as pessoas.
Prefiro não ser eleito
O candidato tucano chegou a afirmar: “Se for para alimentar a discórdia, prefiro não ser prefeito”. Ele garante que se preparou bastante para disputar a prefeitura. “Fui reitor por cinco anos e 8 meses e trabalhei muito para melhorar nossa instituição. Assim como cuidei da Ufac, quero ter a oportunidade de trabalhar por Rio Branco”, concluiu.
Passe livre
Apesar de ter sido reitor da Ufac, defende uma proposta típica de liderança estudantil. Ele continua afirmando que vai implantar o famoso passe livre aos estudantes. Minoru explicou , como irá implantar essa proposta que vem sendo questionada por grande parte da população. Minoru rechaçou qualquer aumento na tarifa do transporte coletivo para o trabalhador normal para bancar a proposta do passe livre, e explicou que o dinheiro virá de cortes de cargos comissionados.
O preço da farra
Minoru afirmou que, segundo os estudos realizados por sua equipe econômica, será necessário entre R$ 7 a 8 milhões para bancar a gratuidade. “Esse dinheiro virá de cortes de gastos comissionados. Hoje, a prefeitura gasta R$ 2,8 milhões por mês em cargos comissionados, se a gente cortar 800 mil por mês, teremos ao final do ano entre R$ 8 a 9 milhões. Então dá pra fazer. Eu não estou inventando a roda. O passe livre já existe em outras capitais”, afirmou.
Artigo
“O primeiro debate entre os candidatos à prefeitura foi, já à primeira vista, muito didático, em relação aos paradoxos da nossa sociedade. Enquanto as mulheres são mais da metade da população, só temos uma mulher entre tantos candidatos nessa eleição. Uma discrepância reveladora do machismo estrutural que reina entre nós e dos obstáculos que qualquer mulher tem que enfrentar para ter sua atuação política reconhecida”, extraído do artigo escrito pela jornalista Socorro Camelo.
Preconceito e machismo
No artigo, Socorro Camelo também condena o viés preconceituoso e retrógrado. “Mas, de tudo e por tudo que pudemos ver nesse debate, ficou evidente a necessidade e urgência de uma profunda mudança na cultura política desse país. Começando pela superação desse machismo estrutural que nos assola. Fica a sensação que só restou a coragem de uma mulher que enfrenta a todos com ética e peito aberto”.
Entre os melhores
Curso de Direito da Ufac foi classificado entre os melhores do Brasil e o melhor da região Norte entre instituições públicas e privadas. A avaliação é do Índice Aguillar Education (IAE), que chancelou ao curso oferecido em Rio Branco o selo de cinco estrelas; a solenidade virtual da entrega ocorreu na sexta-feira, 23.
Critérios
O índice leva em conta o desempenho das instituições nos dez últimos exames da OAB e nos dois últimos do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). O objetivo do IAE é dar visibilidade ao grande público sobre a qualidade da educação jurídica, considerando que o exame da OAB e o Enade são de difícil acesso, embora sejam públicos, e não permitem uma análise comparativa entre as escolas, com um sistema de classificação de desempenho.
Intensidade
A primeira-dama do Estado, advogada  Ana Paula Cameli tem trabalhado com muita intensidade nos últimos meses. Além das tarefas em casa, cuidando do marido e do filho, ela recebe pessoas em seu gabinete, cumpre agendas de visitas e ainda tem tempo e disposição para fazer campanha no fim do dia e início da noite.
Nova carteira
Nesta terça-feira, por exemplo, Ana Paula recebeu das mãos do presidente da OAB-Acre, Erick Venâncio, sua nova carteira de advogada. Ela era inscrita na OAB -Amazonas, mas pediu transferência para a OAB- Acre. Recebeu também o professor Adair, responsável por um lindo trabalho com a Escola de Futebol de Jordão. Ana Paula também conversou com servidores da Escola de Gastronomia do Acre.
Ousadia
Não sei quem é mais ousado, se Minoru Kinpara (PSDB) que promete implantar o passe livre nos transportes coletivos ou a de Roberto Duarte (MDB), que garante asfaltar todas as ruas de rio Branco até o fim de seu mandato. Minoru é especialista em não tô Educação e Duarte em Direito. Certamente um economista ou engenheiro nã noo apresentaria nenhuma das duas propostas.

Artigos Publicados

O racismo no Brasil e a hipocrisia explicita