Colunistas

Debate do DCE na Fieac é transformado em jogo de 4 x 1

Dos sete candidatos à Prefeitura de Branco, cinco participaram na noite deste sábado, 24, do primeiro debate realizado pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal do Acre (Ufac). O evento foi promovido na Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac), tendo como mediadoora a jornalista Gina Menezes, colunista e proprietária do portal folhadoacre.com. Devido à pandemia do coronavírus, o debate não contou com plateia. Estiveram presentes a prefeita Socorro Neri (PSB), Tião Bocalom (PP), Minoru Kinpara (PSDB), Daniel Zen (PT) e Jarbas Soster (Avante). Roberto Duarte (MDB) e Jamyl Asfury (PSC) foram excluídos do debate pela organização do DCE, devido às “normas” estabelecidas pelo Comitê de Combate à Covid-19. A prefeita Socorro Neri (PSB) foi alvo de críticas de todos os adversários, que transformaram o debate em um jogo de quatro contra um.  

Em relação à Saúde, Bocalom criticou a falta de atenção principalmente em relação à saúde da mulher e argumentou que não irá deixar faltar medicamentos nos postos de saúde. “A saúde da mulher infelizmente só funciona no Outubro Rosa e nós teremos em cada posto uma enfermeira ou obstetra para cuidar de nossas mulheres e iremos esticar o horário de funcionamentos dos nossos postos de saúde”, disse.Quanto à relação a geração de emprego e renda aos jovens, os candidatos Daniel Zen e Minoru Kinpara apresentaram propostas. Minoru prometeu criar o “espaço do empreendedor” para os jovens e destacou a importância da desburocratização e a parceria da iniciativa privada para geração de emprego e renda.

“É lamentável que o candidato tenha aprendido somente a fazer críticas a jogar pedras. Se ele tivesse feito o dever de casa saberia que a educação de Rio Branco é considerada a segunda e a primeira da Região Norte entre as capitais. Ele teria respeito pelos coordenadores, diretores e os profissionais que atuam na educação. Há um trabalho em curso e as escolas são consideradas de excelência”, defendeu Neri. Socorro lamentou a acusação de Jarbas e pediu respeito aos servidores públicos que atuam na educação municipal. As ações de saúde também foram reconhecidas em nível nacional, assim como as boas práticas na agricultura familiar. A prefeita também é reconh3cida nacionalmente pela transparência na gestão e eficiência na questão fiscal.

Fake news

Não passa de fake news um vídeo veiculado na internet na manhã deste, no qual fiscais da prefeitura aparecem destruindo a barraquinha improvisada por um humilde feirante na entrada do bairro Boa União - próximo à Marina Vicente Gomes, na Baixada da Sobral. A ação dos fiscais não tem autorização da Prefeitura de Rio Branco. A ação truculenta deve atender aos interesses dos adversários da prefeita Socorro Neri, que disputa reeleição pelo PSB.

Repondo a verdade

Em Nota, a prefeita Socorro Neri, que estava em visita a uma comunidade no Catuaba, lamentou a situação do feirante e informou que acionou a equipe da Secretaria Municipal de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Econômico (Safra) para tomar providências imediatas. Quem conhece a prefeita sabe que ela detesta truculência.

Inclusão

“Assim, ao tomar conhecimento do episódio de fiscalização envolvendo um comerciante informal de melancias, a prefeita Socorro Neri lamenta o ocorrido e informa que determinou à equipe da Safra a adoção de providências imediatas para oferecer o suporte técnico e material necessário para a inclusão produtiva do cidadão”, afirmou.

Fim da licença

Senadora Mailza Gomes (PP-AC) interrompeu a licença-maternidade e voltou às atividades parlamentares no Senado Federal. Nesta semana ela participou de importantes votações no Senado. Na manhã deste sábado, 24, ela chegou no Acre com a Theodora, o Henry e o esposo James e foi recebida com festa pelos acreanos. Os candidatos à prefeitura de Rio Branco, Bocalom e Marfisa. A candidata à Prefeitura de Senador Guiomard, Rosana Gomes também estava presente.

Recursos para o Acre

Mailza Gomes não parou, mesmo no final da gravidez ela se reunia por videoconferência com ministros e secretários cobrando soluções para os problemas do Acre. Neste ano, ela destinou mais de R$ 70 milhões para fortalecer a saúde, infraestrutura, educação e agricultura do estado e dos 22 municípios do Acre. Ela também destinou mais de R$ 21 milhões em emendas para combater o novo coronavírus.

Eleição diferente

Na tarde de quinta-feira, 22, um dos coordenadores da campanha de Minoru Kinpara (PSDB) foi morto a tiros em frente a sua casa, na Sapolândia; na noite de sexta-feira, 23, um militante de da campanha de Tio Bocalom, teve sua moto assaltada em frente ao comitê; Neste sábado, Roberto Duarte (MDB) foi barrado no debate do DCE da Ufac e Socorro Neri (PSB) foi vítima de truculência de fiscais da prefeitura que destruíram barraca de um pobre feirante.

Lula outa vez

Ex-presidente Lula da Silva, o ex-ministro da Fazenda, Antonio Palocci e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, entre outros petistas viraram réus nesta sexta-feira (23) por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha em um processo da Operação Lava Jato. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o crime envolveu doações da Odebrecht ao Instituto Lula para disfarçar repasses no total de R$ 4 milhões, entre dezembro de 2013 e março de 2014.

Executivos da Odebrecht

Dois ex-executivos da Odebrecht também tiveram a denúncia aceita pelo juiz federal Luiz Antônio Bonat, da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, no fim da tarde desta sexta. Eles se tornaram réus pelos mesmos crimes. A denúncia da força-tarefa foi apresentada em 14 de setembro deste ano. O ex-executivos Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho e Alexandrino de Salles Ramos de Alencar foram denunciados depois.

Quarta vez

É quarto processo da Lava Jato em Curitiba no qual o ex-presidente Lula se torna réu. Nos casos do triplex no Guarujá, litoral paulista e do sítio em Atibaia (SP) ele foi condenado. O terceiro processo, envolvendo um terreno e um apartamento em São Paulo, ainda não foi julgado. Segundo o MPF, a denúncia trata de quatro doações feitas pela Odebrecht ao Instituto Lula, no valor de R$ 1 milhão cada. Ao recursos foram desviados da Petrobras.

Tentaram disfarçar  

Apesar de os repasses apontados pelos procuradores foram feitos formalmente por meio de doações legais, de acordo com a denúncia, os valores foram debitados do crédito de propinas pagos pela Odebrecht por conta dos contratos fraudados da estatal. Marcelo Odebrecht determinou diretamente que o dinheiro fosse repassado por meio de doação ao instituto, segundo pedido de Lula e de Okamotto, com o objetivo de disfarçar a ação ilegal.

Palocci e Lula

Ainda segundo os procuradores, os valores repassados ao instituto constam na planilha da Odebrecht como: “italiano” e na subconta “amigo”, controladas por Marcelo Odebrecht e que, segundo os procuradores, se referiam ao ex-ministro da Fazenda, Antonio Palocci e ao ex-presidente Lula da silva.

A mesma desculpa

Cristiano Zanin Martins, advogado de defesa do ex-presidente Lula, afirmou por meio de nota que a decisão desta sexta “é mais um ato de perseguição contra o ex-presidente Lula porque aceitou processar mais uma ação penal descabida”. Segundo a nota, a denúncia “tenta transformar doações lícitas e contabilizadas para o Instituto Lula – que não se confunde com a pessoa do ex-presidente – em atos ilícitos, em evidente prática de lawfare (guerra jurídica)”.

Voltou ao normal

Quando muitos imaginavam que o ex-senador Jorge Viana havia mudado e estava mais humilde e tolerante, ele reaparece do nada, posta um vídeo no YouTube, volta a reclamar sobre o impeachment de Dilma Rousseff, fala de aumentos de preços e destila veneno nos adversários. Com a velha cara de menino chorão, Viana voltou ao normal e cuspiu fogo contra os adversários

Raivoso e venenoso

Viana criticou a “hipocrisia” daqueles que vestem a capa de moralidade e disparou contra os seus adversários que venceram as eleições de 2018. “Esse pessoal fala de honestidade, mas tá roubando! Ele projetou-se politicamente falando, acusando seus adversários de corrupção, mas sem citar nomes. Na verdade, Viana não faz denúncia, mas sim acusação. Há mais de 30 anos fazendo política, Viana ainda continua o mesmo e sempre: raivoso e venenoso.

Contradição

Viana posta um vídeo jogando veneno no ar alguns dias de pois de afirmar que pretende se reunir com dirigentes de partidos tradicionais para, na condição de “soldado”, ajudar a montar um novo grupo político. Ele já admitiu também que o PT não tem chances de vitória em Rio Branco e que a meta do partido é reeleger os três prefeitos do partido e ajudar Zequinha Lima (PP) a vencer a disputa em Cruzeiro do Sul.

Artigos Publicados

O racismo no Brasil e a hipocrisia explicita