Colunistas

Mesmo na pandemia e crise, PIB acreano cresceu mais do a média nacional

O Produto Interno Bruto (PIB) acreano cresceu 1,8% no segundo trimestre de 2022, comparado ao trimestre anterior, na série com ajuste sazonal. Frente ao mesmo trimestre de 2021, o PIB cresceu 3,2%. No acumulado dos quatro trimestres terminados em junho de 2022, o PIB cresceu 2,6%, comparado aos quatro trimestres imediatamente anteriores. No ano, o PIB acumula alta de 2,5%.

Claro que o crescimento é inferior aos que queria o governo do Acre e os empresários locais, mas sueramos a média nacional que foi de 1,2%. Pela ótica da despesa, a Formação Bruta de Capital Fixo (4,8%) e a Despesa de Consumo das Famílias (2,6%) cresceram em relação ao trimestre imediatamente anterior. Já a Despesa de Consumo do Governo caiu (-0,9%) nessa mesma base de comparação.

No setor externo, as Exportações de Bens e Serviços caíram 2,5%, enquanto as Importações de Bens e Serviços cresceram 7,6% em relação ao primeiro trimestre de 2022.No segundo trimestre de 2022, a taxa de investimento foi de 18,7% do PIB, ficando estável frente à observada no mesmo período de 2021 (18,6%). Mais uma vez o agronegócio se destacou, sobretudo a soja, milho e café.

A Formação Bruta de Capital Fixo (4,8%) e a Despesa de Consumo das Famílias (2,6%) cresceram em relação ao trimestre imediatamente anterior. Já a Despesa de Consumo do Governo caiu (- 0,9%) nessa mesma base de comparação. No setor externo, as Exportações de Bens e Serviços caíram 2,5%, enquanto as Importações de Bens e Serviços cresceram 7,6% em relação ao primeiro trimestre de 2022.

Justa homenagem

Vereadora Lene Petecão (PSD) apresentou requerimento para entrega de Moção de Pesar e confecção de homenagem póstuma aos amigos e familiares do jornalista, filósofo e professor Marcos Afonso, ex-vereador de Rio Branco, falecido no dia 16 de setembro, em Fortaleza (CE), vítima de um câncer no pâncreas.

Trajetória

Marcos Afonso era filósofo, professor, jornalista, poeta e foi vereador de Rio Branco de 1993 a 1996 e deputado federal de 1999 a 2003. Sua história de vida foi pautada pela ética e a busca por uma sociedade mais justa para todos. Acreditava na força da juventude e na educação como meio de transformação social. Como legado na Câmara, deixou a ei de Incentivo à Cultura e ao Desporto.

Câmara: 59 anos

Câmara de Rio Branco realizou solenidade em comemoração aos 59 anos de instalação do parlamento na Capital. Desde a sua fundação, em 1963, trinta e um presidentes já compuseram a Mesa Diretora. Este parlamento está em sua 15ª Legislatura, cumprindo rigorosamente o papel de fiscalizar, fazer Leis, assessorar o Executivo e julgar as contas do município.

Autoridades

O evento contou as presenças do prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (PP); Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Acre – TJ/AC - Desembargadora Waldirene Cordeiro; Procurador Geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Acre – MP/AC - Danilo Lovisaro; Presidente do TRE-AC - desembargador Francisco Djalma e outras autoridades.

Pesquisa

“Recebo o resultado da pesquisa com humildade e seriedade. Esses números demonstram que estamos no caminho certo de apresentar propostas e discutir ideias que realmente melhorem a vida das pessoas”, afirma o governador Gladson Cameli (PP).

Garra o otimismo

Vamos seguir com nossa campanha com mais garra e otimismo. Peço o voto de quem ainda está indeciso. E aqueles que já nos escolheram, peço também que conquistem mais um voto para que possamos fazer o Acre avançar ainda mais.”, acrescenta o governador.

Baile de Ouro

Associação Banco do Brasil (AABB) comera nesta sexta-feira, 23, a partir das 21h, seus 50 anos de fundação. Em conversa com este colunista, no programa Entrevista da Tarde, nesta quinta-feira, 22, ao vivo, na TV Rio Branco-Cultura, o presidente reeleito da AAB, Walter Luiz, o Waltinho, afirmou que as mesas e ingressos já foram todos vendidos.  A festa terá como   atração a banda Caribe, a melhor do Acre.   

Emprendedoras

As senadoras Simone Tebet (MDB) e Soraya Thronicke (União Brasil), senadoras por Mato Grosso do Sul, candidatas à Presidência da República, ficaram mais ricas nos últimos anos, conforme informações que inseriram em suas declarações patrimoniais entregues ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Bom negócio

Natural de Dourados (MT) Soraya, em 2018, ano que ela disputara o Senado, a presidenciável afirmou que seus bens se resumiam no valor de R$ 10 mil. Ela era mais pobre que os integrantes dos programas sociais de Bolsonaro. Agora, a candidata declarou patrimônio de R$ 783 mil, ou seja, riqueza 78 vezes superior a de quatro anos atrás. A senadora fez um bom negócio.

Virou empresária

Na relação de seus bens, a senadora afirmou ser sócia numa empresa avaliada em R$ 500 mil, R$ 250 mil em espécie e outros R$ 33 mil, recursos depositados em contas correntes. Ao mesmo temo em que foi eleita senadora, Soraya, virou empreendedora de sucesso. Em apenas três anos, a empresa acumulou patrimônio de meio milhão de reais.

Milionária

Natural de Três Lagoas (MT), Simone Tebet, silha de Ramiz Tebet, ex-governador e ex-senador, a candidata ao Planalto pelo MDB, um antigo rabula do pantanal, declarou ser dona de um patrimônio de R$ 2,3 milhões. Ela declarou ser proprietária de seis apartamentos, terrenos e casas. Confidencia ainda a emedebista ter R$ 59 mil depositados em aplicações financeiras.

Simone & Soraya

A dupla Simone &e Soraya indicou mais e R$ 114 milhões do que elas mesmo chamam de Orçamento Secreto, mesmo tendo sido púbico no Diário Oficial da União (DOU). O pior é que as duas e outras lideranças de oposição jogam o orçamento no colo de Jair Bolsonaro, apesar de a matéria ter sido vetada pelo Presidente.

Investimentos

No segundo trimestre de 2022, a taxa de investimento foi de 18,7% do PIB, ficando estável frente à observada no mesmo período de 2021 (18,6%). PIB sobe 1,2% em relação ao trimestre imediatamente anterior

Destaques

No plano nacional, o maior crescimento vem da Indústria e deve-se aos desempenhos positivos de 3,1% na atividade de Eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos, de 2,7% na Construção, de 2,2% nas Indústrias Extrativas e 1,7% nas Indústrias de Transformação.

Comparativo

Quando comparado a igual período do ano anterior, o PIB cresceu 3,2% no segundo trimestre de 2022. O Valor Adicionado a preços básicos teve alta de 3,6% e os Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios avançaram 1,6%.

Artigos Publicados