Colunistas

Como um psicólogo conseguiu humanizar atendimento na Fundhacre em apenas 90 dias

Presidente da Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre), doutor João Paulo, em entre vista ao programa Sintonia 1.400, na manhã de sábado, 17, ao vivo, na Rádio Difusora Acreana, fez um balanço positivo de 90 dias de gestão e afirmou que vem obtendo sucesso graças ao apoio do governador Gladson Cameli e a comemoração dos servidores do órgão. João Paulo foi entrevistado por este colunista e o jornalista Damião Viana e afirmou que os desafios são muitos e exigem muita dedicação.

João Paulo lembrou que a Fundhacre realizou a 23ª cirurgia por vídeo, em junho, deste ano. As cirurgias laparoscópicas são minimamente invasivas e proporcionam mais segurança para os pacientes, além de diminuir o tempo de internação. A maioria dessas intervenções cirúrgicas são de colecistectomia, que é a retirada da vesícula biliar.

A colecistectómica vide laparoscópica dura em média uma hora e meia.  É indicada para pessoas que apresentam problemas vesiculares e fatores como sobrepeso e obesidade, geralmente decorrentes de uma rotina alimentar rica em gordura. Além disso, há agentes determinantes que aumentam a possibilidade do aparecimento da chamada “pedra na vesícula”, causada por diabetes mellitus, cirrose e o sedentarismo.

O gestor lembrou que procedimentos cirúrgicos de urgência e emergência são comuns no Pronto-Socorro de Rio Branco, que contabiliza diariamente centenas de atendimentos. No entanto, dia 14 desse mês, a partir de um encaminhamento da unidade foi realizada uma cirurgia para a redução e fixação das fraturas na face de um acidentado, na Fundhacre. A cirurgia tinha o objetivo de resguardar tecidos, músculos e órgãos da face do acidentado.

João Paulo  destacou a importância da sala de atendimento clínico-médico que irá acolher os funcionários daquela unidade hospitalar. O Núcleo de Atenção à Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora (Nastt) foi instituído pelo Ministério da Saúde (MS) mediante a portaria nº 1.823, de 23 de agosto de 2012.

Ele lembrou ainda que a Fundhacre tem trabalhado para acolher e atender os pacientes, bem como os trabalhadores da Saúde que precisam de atenção médica e apoio clínico especializado. Sendo assim, a sala que está situada no ambulatório da unidade afirma o procedimento de “cuidar de quem cuida”, e faz isso com presteza e responsabilidade.

“São inúmeros os profissionais que se dedicam e merecem o respeito e a consideração da saúde acreana. Vamos continuar trabalhando para melhorar o sistema público, e juntos conseguiremos alcançar outros patamares”, enfatizou João Paulo Silva. A atenção à saúde do trabalhador, segundo ele, é caracterizada por um conjunto de ações que abrangem a promoção e proteção da saúde.

Atualmente, a Fundhacre tem aprimorado os procedimentos na unidade hospitalar, e um exemplo disso é o uso do colete de identificação pelos atendentes, em que está escrito “Posso ajudar?”. O acessório é um fator simples e importante para o desenvolvimento de processos de otimização no fluxo de acolhimento.

“Facilitar a orientação e dar respostas aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) do Acre é importante para avançarmos na prestação de serviços na Fundhacre. Atendemos muitas pessoas na unidade, e a maioria está gostando da nova gestão, sobretudo, no atendimento e acolhimento, locais que dão acesso aos outros núcleos da Fundhacre”, destaca a supervisora do Acolhimento da unidade, Socorro Oliveira.

Promover ações de qualidade de vida, segundo o gestor, é um dever, tendo em vista que “a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”, conforme preconiza o artigo 196 da Constituição brasileira.

Os traumas e fraturas expostas são os principais responsáveis por mortes e perdas da capacidade físico-motora. Lesões graves e na região da cabeça são comuns, o que resulta em vítimas com maior gravidade e letalidade, sobretudo quando oriundas de acidentes automobilísticos. Assim, reconhecer, atuar e gerenciar situações potencialmente ameaçadoras à vida é algo comum na rotina médica, em todas as especialidades.

Apoio às mulheres

Projeto de Lei nº 2.589/2021, que institui o Programa Crédito da Mulher no âmbito das instituições financeiras oficiais federais, foi aoresentado à mesa diretora da Câmara Federal.A proposta tem a deputada Federal Mara Rocha como uma das autoras e visa incentivar o empreendedorismo feminino, parcela da economia que não possui qualquer assistência, conforme explica a parlamentar do Acre.

Crédito especial

 “A pandemia e a crise econômica que o Brasil atravessa, mostraram que muitas mulheres buscam empreender dentro de seus lares, como uma resposta à falta de empregos e à necessidade de sustentar a família. Com o Projeto de Lei, pretendemos aumentar a oferta de crédito em condições acessíveis às mulheres empreendedoras, o que, certamente, estimulará o desenvolvimento econômico no país”.

Juros reduzidos

O Programa Crédito da Mulher tem o objetivo de assegurar prioridade e condições facilitadas, inclusive taxas de juros reduzidas, para o financiamento de microempreendoras individuais e de microempresas e empresas de pequeno porte controladas e dirigidas por mulheres, registradas em conformidade com o disposto no Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte.

Petecão e Jorge

Em entrevista a este colunista, no programa RB Notícias, nesta terça-feira, ao vivo, na TV Rio Branco-SBT, o presidente regional do PSD e coordenador da bancada federal do Acre, senador Sérgio Petecão confirmou sua pré-candidatura ao governo e que o ex-senador Jorge Viana seria bem aceito em sua chapa como candidato ao Senado.

Aliança com Rocha

Petecão disse ainda que pretende montar uma ampla aliança para fortalecer sua candidatura e vai lutar para conquistar apoio do vice-governador Wherles Rocha, que foi eleito pelo PSDB, mas agora encontra-se filiado ao PPSL. O senador afirmou que não tem veto contra nenhuma liderança que pretenda ingressar na aliança democrática a ser montada.

Conjuntura nacional

Mas em reação ao apoio dos petista, Petecão afirmou que tudo vai depender da conjuntura nacional. “Se a candidatura do Lula foi concretizada, o PT lançará candidato ao governo. Nesse caso, não teríamos como formalizar aliança”, explicou.  Mas as lideranças dos do PT e do PSD estão conversando em nível nacional e podem caminhar juntos. Assim, seria mais fácil a aliança no Acre.

Críticas ao governo

Petecão fez algumas críticas ao governador Gladson Cameli (PP) e afirmou que a mudança de postura do governo o distanciou da aliança que venceu a eleição em 2018 e ajudou a conduzir Gladson ao Palácio Rio Branco, decretando o fim da Frente da Frente Popular do Acre e a sucessivas vitória do PT. “Mas tudo mudou depois da posso do governador. Isso me distanciou o governo”, afirmou. “O governador ainda não conseguir começar e terminar uma grande obra”, acrescentou.

Elogios ao prefeito

Ao mesmo tempo em que criticou o governador Gladson Cameli (PP), o senador Sergio Petecão elogiou o prefeito Tião Bocalom, mas deixou claro que não fez e nem faz tem nenhum tipo de interferência em sua gestão. Segundo Petecão, o prefeito vai dar a chamada volta por cima e os que hoje criticam o prefeito, em breve vão elogiar sua gestão. “A ex-prefeita Socorro Neri deixou dinheiro em caixa e o Bocalom fez economia e vai investir agora”, disse.

Prioridade

Presidente da Câmara de Rio Branco, vereador Nogueira (PP) tem priorizado uma gestão técnica e transparente. No primeiro semestre, segundo ele, foram diversas medidas para melhorar o atendimento ao cidadão que procura o Poder Legislativo Municipal e deixar a sociedade a par das atividades legislativas.

Balanço positivo

Em entrevista a este colunista, no programa RB Notícias, nesta terça-feira, ao vivo, na TV Rio Branco-SBT, Nogueira Lima afirmou que os vereadores têm trabalhado elaborando, apreciando e votando matérias de interesse popular e em benefício do município. De janeiro a julho tramitaram na casa 24 Projetos de Lei Ordinária, 07 Projetos de Resolução, 123 Requerimentos, 11 Projetos de Lei Complementar e a apresentação de 3.914 indicações.

Parcerias

Lima agradeceu a parceria dos servidores da casa e falou dos avanços de sua gestão e sobre a economia aos cofres públicos que irá ajudar na construção da sede própria da Câmara. “Nesses seis meses eu só tenho a agradecer a parceria de todos, todo apoio de cada servidor para que realizássemos essa mudança de sede, que é de suma importância para esta casa.

Mudança e economia

Ainda segundo Nogueira Lima, além de propiciar um melhor e seguro ambiente de trabalho, ao mudar e sede, a Câmara de Rio Branco consegui garantir uma economia aos cofres públicos que irá favorecer no a construção da sede própria. “Este sonho que tanto almejamos”, afirmou Lima. Ele também enalteceu o trabalho dos órgãos fiscalizadores como o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado.

Agradecimento

“Agradeço o Ministério Público que nós recebeu de braços abertos bem como o Tribunal de Contas, ambos nos deram total apoio nos orientando no que deveria ser feito, tudo com total transparência, para que esta casa estivesse pronta para atender e que possamos fazer um trabalho íntegro e autêntico como a nossa população merece”.

Painel eletrônico

Lima anunciou a implantação do painel de votação eletrônico, uma inovação prevista para o segundo semestre de 2021 onde as sessões voltam para o formato presencial a partir de dois de agosto. “A câmara terá a inovação do voto eletrônico, igual é na Câmara Federal e no Senado. Isso é uma conquista, seremos a primeira casa com esse formato e isso irá possibilitar a melhor transparência”.

Sem rumo

Nogueira Lima questionou a falta de planejamento da gestão da Prefeitura de Rio Branco e afirmou que o prefeito Tião Bocalom, seu colega de partido, encontrasse sem rumo.  Tal fato, segundo o vereador, atinge a equipe de secretários e outros assessores. O vereador afirmou que não vê perspectiva de melhoras para Rio Branco.

Sem perspectivas

“Não temos perspectivas de melhora, nós não temos nada em nossas mãos, não temos nenhum organograma de trabalho, não temos as ações da prefeitura este ano, e pro ano que vem? Porque pra esse ano tá zero. O nosso município ainda não apresentou um programa de tapa buraco, as ideias estão saindo aqui da Câmara, agora se estão ouvindo, eu acredito que não”.

Um caos

“Eu não posso ir lá e ensinar como se administrar. Eu não posso fazer isso, mas nós aqui como legisladores estamos fazendo o nosso papel de fazer indicações e levando mais de três mil reivindicações da população em seis meses, mas porque esse montante? Porque a cidade de Rio Branco está um caos”, afirmou.

Responsabilidade

Ainda segundo o vereador, o prefeito precisa tomar uma iniciativa para resolver esse impasse envolvendo as empresas de transporte coletivo e os funcionários do setor. Segundo ele, o projeto de lei enviado pela nova gestão tem semelhança com o outro enviado no fim do ano passado.  As empresas de ônibus, segundo o vereador, precisam agir com mais responsabilidade.

 

Artigos Publicados