Colunistas

Pedro Valério afirma que PSL vai apoia reeleição de Gladson Cameli e Jair Bolsonaro

Pedro Valério afirma que PSL vai trabalhar para reeleger Gladson Cameli e Jair Bolsonaro

Em entrevista a este colunista, no programa RB Notícias, na quinta-feira, 17, ao vivo, na TV Rio Branca-SBT, o presidente regional do PSL, Pedro Valério, afirmou que o partido vai trabalhar para reeleger o governador Gladson Cameli (PP) e o Presidente Jair Bolsonaro (ainda sem partido). “O PSL tem ideia claras e defendidas. Somos contra as ideias defendidas pelos partidos de esquerda e queremos o melhor para o Acre e o Brasil”, afirmou.

A meta do PSL do Acre é eleger em 2022, dois deputados federais e cinco estaduais.  Em entrevista ao programa RB Notícias, nesta quinta-feira, ao vivo, na TV Rio Branco-SBT, o presidente regional do partido, Pedro Valério afirmou que a meta apesar de ousada, é realista e pode ser batida, dependendo do desempenho das lideranças e dos dirigentes do partido, na capital e interior.

“Nosso partido tem diretório devidamente eleito em 19 dos 22 municípios acreanos”, afirmou. O PSL ainda tem diretório em Bujari, Santa Rosa e Jordão. Mas vamos montar diretório nessas três cidade nos próximo dias”, afirmou o dirigente. Ele deu boas vindas ao novos filiados, em especial ao empresário Rodrigo Pires, que já foi presidente regional e voltou pra casa e o doutor Eduardo Velloso, que sempre foi um social liberal assumido.

Em 2014, o PSL elegeu apenas um deputado federal – José Macedo Junior (CE). Quatro anos depois, graças a onda do Presidente Jair Bolsonaro, o partido elegeu 52 deputados, obtendo crescimento jamais visto na história do Congresso Nacional, ocupando a segunda maior bancada. O PSL vive a expectativa do retorno do Presidente Jair Bolsonaro, mesmo sabendo que que seu caminho natural seria o Patriotas.

Segundo Pedro Valério, o PSL tem ideias claras e definidas: “Somos contra as ideia dos partidos de esquerda, que são nocivas ao Brasil e ao povo brasileiro e vamos apoiar a reeleição do governador Gladson Cameli e do Presidente Jair Bolsonaro. “Temos que nos unir para evitar o fortalecimento dos partidos de esquerda, seja no plano nacional ou no estadual”, afirmou.

Pedro afirmou que apesar de ainda não ter assinado ficha de filiação ao PSL, o secretário estadual de Saúde, doutor Alysson Bestene já é considerado novo filiado. “O doutor Alysson Bestene nos explicou os motivos pelos quais preferiu não se filiar nesse momento, mas temos certeza que ele estará conosco e será candidato a vice-prefeita na chapa comandada pelo governador Gladson Cameli.

Quanto ao vice-governador Wherles Rocha, segundo Valério, continua no partido, mas deverá procurar outra sigla, uma vez que rompeu politicamente com o governo e vem fazendo críticas sistemáticas ao governador Gladson Cameli. “O nosso partido agora é parte integrante do governo e nação vai admitir nenhum tio de indisciplina interna”, afirmou Pedro Valeiro.

Ao fim da entrevista, Valério agradeceu ao presidente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bivar ao vice-presidente Antonio Rueda pela confiança.  Ele está no comando do partido desde 2018 e afirma que o PSL vive seu melhor momento e tem tudo parta crescer e se fortalecer na disputa eleitoral de 2022, elegendo o vice-governador, deputados federais, estaduais e ajudando na reeleição do governador Gladson Cameli do Presidente Jair Bolsonaro.

Escapou

Seja em discursos no plenário ou em mensagens nas redes sociais, um desejo expresso por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro é que o secretário-executivo do Consórcio Nordeste, o ex-ministro petista Carlos Gabas, preste depoimento na CPI da Covid do Senado. Gabas é mais enrolado que fios de bobina, mas sua ida à CPI foi rejeitada pelos senadores que fazem oposição ao Presidente Jair Bolsonaro.

Discussão

Presidente da Comissão, senador mar Aziz (PSD-AM) chegou a discutir várias vezes sobre a presença de Gabas na sessão da CPI principalmente com o senador Eduardo Girão (Podemos-CE). O parlamentar do Ceará quer que a CPI vote a convocação de Gabas. Girão voltou a cobrar a presença de Gabas nas sessões da CPI.

Esperto

Ex-g0vernador do Rio, Wilson Witzel (PSC) não tem nada de besta. Tratado como rei, por ser desafeto do Presidente Bolsonaro, ele fez um discurso de mais de meia hora, mas quando foi questionado sobre o paradeiro dos recursos destinados às ações d prevenção e combate à covid-19, ele levantou-se e foi embora.

Estratégia

A presença de Carlos Gabas se encaixa na estratégia dos bolsonaristas de levar a comissão a investigar supostos desvios de recursos praticados por governadores e prefeitos. Na avaliação dos parlamentares que defendem a gestão Bolsonaro, os principais problemas que o Brasil vive em decorrência da pandemia de coronavírus se explicam por episódios de corrupção nos estados e municípios, que ainda não foram devidamente apurados pela CPI.

Respiradores

O Consórcio Nordeste fez, no ano passado, uma compra de ventiladores clínicos que é contestada por autoridades policiais. O contrato foi orçado em R$ 48 milhões e previa a entrega de 300 ventiladores – que nunca foram efetivamente repassados à rede pública. A Polícia Civil da Bahia deflagrou a Operação Ragnarok, que levou à prisão dos donos da empresa Hempcare, que vendeu e não entregou os produtos.

Vida pregressa

Em junho de 2016, Gabas foi alvo de busca e apreensão de uma operação da Polícia Federal, que integrava a Lava Jato. No ano seguinte, foi citado como integrante do esquema Bancoop, uma cooperativa de bancários para a construção de imóveis que teve os negócios absorvidos pela empreiteira OAS, envolvida em esquema de corrupção.

Samba de luto

Vítima de covid-19, morreu nesta sexta-feira, 18, Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, popularmente conhecido como Laíla, diretor e um dos maiores carnavalescos da história da folia carioca.

E agora ?

Ele tinha 78 anos e estava internado desde o último final de semana no Hospital Israelita Albert Sabin, no Maracanã, Zona Norte do Rio. Laíla já havia recebido as duas doses da vacina, sendo a segunda há cerca de 1 mês. E agora cientistas???

Primeiro passo

Presidente da Câmara de Rio Branco, vereador Nogueira (PP) reuniu com o secretário de Desenvolvimento Urbano e Regional, Luiz Felipe Aragão, para oficializar a assinatura do Termo de Cooperação Técnica para elaboração do Projeto Executivo e Complementares para a construção da nova sede do Poder Legislativo de Rio Branco.

Dinheiro na conta

Com apoio de emendas parlamentares e recursos próprios, a Câmara de Rio Branco já dispõe de  R$ 8.4 milhões para começar as obras que além de garantir economia aos cofres públicos de mais de meio milhão com pagamentos de alugueis, também irá injetar mais de 20 milhões na economia, gerando emprego e renda, aquecimento e incentivo a construção civil e também fará o resgate histórico do Poder Legislativo Municipal.

Celeridade

Secretário Luiz Felipe Aragão se colocou à disposição para acelerar as avaliações do Termo de Cooperação “Agora vamos mandar o Termo para equipe técnica avaliar e assim nos apresentar uma estimativa de quando vai ser entregue. Estaremos todos empenhados para terminar em tempo hábil, pois é um projeto de extrema relevância, uma obra que trará infraestrutura para a cidade e aquecerá a economia gerando emprego e renda” disse o secretário.

Cobrança

Vereador Arnaldo Barros (Podemos) registrou a agenda no Mercado Municipal Aziz Abucater, no centro de Rio Branco e apresentou os anseios e reivindicações dos permissionários do local. De acordo com o vereador, a obra que deveria ter sido concluída em cinco meses, mas já passaram 18 meses e até o momento, seguido o parlamentar, a prefeitura não tomou nenhuma providência.

Questionamento

Vereador Fábio Araújo, líder do PDT na câmara, voltou a questionar processos de compras efetuados pela Prefeitura de Rio Branco, tais como de alimentação da Secretaria Municipal de Zeladoria da Cidade (SMZC) e cestas básicas pela Secretara Municipal de Assistência Social.

Rejeitado

Mostrando documentos, o parlamentar lembrou que é papel do vereador fiscalizar os gastos do Município, e que já em 25 de maio passado havia apresentado requerimentos pedindo cópias de alguns contratos referentes a compra de café da manhã e marmitas pela Zeladoria, mas que, infelizmente, não obtiveram votos favoráveis de alguns vereadores e, portanto, não foram aprovados.

Irregularidade

Fábio Araújo apresentou também situação possivelmente irregular verificada na compra de cestas básicas pela Assistência Social do Município. Segundo ele, foram verificadas divergências de preços dos mesmos produtos em dois demonstrativos diferentes.

Superfaturamento

“Verifiquei dois processos de dispensas de licitação para aquisição de cestas básicas em 27 de maio cuja diferença de alguns itens entre um e outro dão uma diferença de R$ 26.560. Num processo, por exemplo, o arroz foi comprado ao custo de R$ 9,00 e outro a R$ 19,89. Para se ter uma ideia, daria para beneficiar mais 330 famílias.

Abandono

Vereador Ismael Machado (PSDB) denunciou o abandono da frota de veículos da Secretaria Municipal de Saúde. O parlamentar apresentou imagens onde os veículos parados sem utilização encontram-se contribui para a deterioração e sugeriu a utilização dos mesmos na campanha de vacinação e outros serviços.

Vacinação

Vereador Rutênio Sá (PP) enalteceu as ações da Secretária Municipal de Saúde em relação a vacinação em Rio Branco e aproveitou a oportunidade para também parabenizar a iniciativa do Governo do Estado junto com a Secretária Municipal de Saúde em realização ação de vacinação de 48h sem interrupção contra à Covid-19.

Indicação

Vereador Antônio Moraes (PSB), primeiro-secretário da mesa diretora da câmara, fez uso da fala na sessão desta quinta-feira, 17, para realizar indicação para quadra poliesportiva no Bairro Universitário e na Rua após a saída da Fundação hospitalar. De acordo com o parlamentar, a quadra poliesportiva já havia sido restaurada, porém o piso apresenta más condições.

 

Artigos Publicados