Colunistas

Senador afirma que Acre nunca viveu momentos tão difíceis

Vice-líder do governo no Senado, senador Sérgio Peteção (PSD-AC), em entrevista a este colunista nesta sexta-fe9ra, 19, no Programa RB Notícias, ao vivo, na TV Rio Branco-SBT, firmou que o Acre nunca viveu momentos tão difíceis.  Segundo ele, somente com a união da bancada federal em apio ao governo e as prefeituras poderemos superar tamanhos obstáculos.

 “Além da pandemia da Covid-19, temos trasbordamentos de igarapés, em Rio Branco, alagamento no interior, sobretudo em Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Sena Madureira, movimentos migratórios na fronteira e risco de ficamos isolados, uma vez que a BR-364 pode ser interditada em função de uma possível nova enchente”, afirmou o senador.

Petecão também explicou os motivos pelos quais votou contra o Novo Marco regulatório do Saneamento Básico, proposto pelo Presidente Jair Bolsonaro, mesmo sendo vice-líder do governo no Senado.  “O Marco Regulatório não mais é do que a privatização do sistema de água e esgoto. Sou aliado do governo, mas não posso votar contra o interesses das pessoas mais pobres”, explicou Petecão.   

O Novo Marco Legal estabelece como meta a ser perseguida, tanto para os contratos vigentes como para os firmados após a publicação da Lei, o dever das empresas de ampliar o fornecimento de água para 99% da população e de coleta e tratamento de esgoto para 90% da população até dezembro de 2.033. Segundo Petecão, a proposta é mirabolante, mas em síntese, é nociva aos interesses da maioria.

Vai ajudar

Quanto a ideia do prefeito Tião Bocalom (PP) reassumir o sistema de abastecimento de água, Petecão   afirmou que prefere deixar sob a responsabilidade do governo estadual, que tem mais condições e estrutura, mas já que o processo de reversão encontra-se em curso, ele vai ajudar no que estiver ao seu alcance.

Passo importante

Mais um importante avanço para a devolução do sistema de água e esgoto ao município de Rio Branco foi concretizado nesta sexta-feira, 19. O governador Gladson Cameli e o prefeito Tião Bocalom, ambos do PP, assinaram o decreto que instituiu a Comissão Interinstitucional que vai conduzir todo o processo de reversão do serviço público de saneamento básico.

Reversão

O ato foi acompanhado pelo procurador-geral do Estado, João Paulo Setti, e o secretário municipal da Casa Civil, Artur Neto. Caberá ao comitê instaurar, conduzir e concluir todos os trâmites legais necessários para reverter o sistema de água e esgoto da capital acreana.

Competência

O governador Gladson Cameli lembrou que, constitucionalmente, este serviço é competência do município e parabenizou o prefeito Bocalom por tomar a iniciativa pela reversão. O gestor assegurou ainda o apoio institucional do Estado à prefeitura para melhorar o fornecimento de água tratada e coleta de esgoto.

Compromisso

“Esse foi um compromisso firmado pelo prefeito Tião Bocalom e que ele está cumprindo com a sua palavra. Desejo boa sorte a gestão municipal e contem com o apoio do governo para que a população de Rio Branco possa ter um serviço de qualidade na área de saneamento”, enfatizou.

Agradecimento

O prefeito Bocalom agradeceu a celeridade, por parte do governo estadual, no processo de retorno. O gestor espera que até o término de 2021, a população possa sentir a melhora, principalmente no fornecimento de água tratada.

Apoio de Bittar

“Precisamos ter água na torneira das pessoas todos os dias. Estou muito agradecido por entender a necessidade da reversão do Depasa para o Saerb. Estamos buscando recursos junto à nossa bancada federal e o senador Marcio Bittar, como relator do orçamento da União, deverá colocar mais recursos para que possamos fazer um belo trabalho.

Nova interdição

Trecho da BR-364 entre Sena Madureira e Manuel Urbano, interditado no início da semana e reaberto em seguida, voltou a ser interditado nesta sexta-feira. Colocaram brita sobre o asfalto e carros pequenos conseguiram seguir viagem, mas uma carreta tentou passar e acabou caindo.

Grande prejuízo

Equipe do governo estadual fazem levantamento os prejuízos causados pelas enchentes na capital e interior. A estimativa de prejuízo é de um total de R$ 100 milhões só em danos. Além disso, podemos sofrer com escassez de alguns produtos de primeira necessidade como leite, arroz e feijão.

Apagão

A interrupção de energia elétrica em duas subestações de Rio Branco, ocorrida na manhã desta sexta-feira, 19, provocou um apagão em pelo menos cinco cidades acreanas. Parte de Rio Branco e os municípios de Acrelândia, Plácido de Castro, Vila Campinas e Senador Guiomard foram atingidos.

Nota da Energisa

Em nota oficial, a  Energisa informou que a suspensão de energia durou das 07h15 até às 8h20. O fornecimento de energia elétrica teve de ser interrompido devido à solicitação emergencial do Corpo de Bombeiros para realizar o resgate de um home que subiu em uma torre de transmissão de energia.

Desmoralização

Se a Câmara Federal confirmar a decisão do Supremo Tribunal Federal e mantiver o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) preso, se auto desmoralizará e poder abrir precedente perigoso. Claro que as declarações do deputado foram levianas e irresponsáveis, mas quem tem que cuidar disso pé a própria Câmara, não os ministros do STF.

Artigos Publicados

O saldo positivo da vinda de Bolsonaro ao Acre

Comitê mantém Acre na bandeira vermelha

Alan Rick e Mara Rocha honram o Acre no Congresso Nacional

Variável pode tornar vacina sem efeito