Colunistas

Reeleição da prefeita Socorro Neri tem apoio do governador e seis partidos

A aliança entre e governador Gladson Cameli (PP) e a prefeita de Rio Branco, Socorro Neri (PSB) foi confirmada na noite de segunda-feira, 14, no espaço Afa Jardim, no centro da cidade. A convenção dos seis partidos que apoiam a reeleição da prefeita foi transformada em uma festa popular.  A coligação de apoio a Socorro Neri é composta por PSB, PDT, Democratas, Solidariedade, Podemos e Pros. A aliança chamada “União por Rio Branco” reforça a candidatura da refeita. O PC do B integra a base de sustentação da prefeita na Câmara de Rio Branco, mas ficou fora da aliança eleitoral.

O governador e a prefeita sempre se deram muito bem, mas a aliança política entre ambos começou a ser construída e fortalecida durante a pandemia da Covid-19. A parceria política fez Gladson deixar de lado a candidatura de seu próprio partido, ao qual encontra-se afastado, para apoiar a reeleição da prefeita Socorro Neri, mesmo a prefeita tendo apoiado o candidato do PT, Marcos Alexandre, derrotado por Cameli, na disputa pelo governo, em 2018.

O governador lembrou que o entendimento político com Socorro surgiu do trabalho conjunto na pandemia. “Eu não vejo partido, eu não vejo cor. O que vejo é vontade de fazer diferente. A Socorro é uma mulher de princípios, uma mulher que não abre mão da seriedade em tudo que faz”, afirmou Cameli.  Para mostrar que estão afinados politicamente, governador e prefeita chegaram juntos ao Afa Jardim.

Um vídeo contando um pouco da história de vida da mulher que nasceu em um seringal, em Tarauacá e hoje, além de doutora pela Universidade de Minas Gerais, é prefeita de Rio Branco. Socorro agradeceu a família, lembrou da infância no seringal e pontuou algumas das realizações que tem feito em sua gestão. “Podemos eleger pela primeira vez uma mulher como prefeita da capital. Se tem um time que pode ajudar muito o governador Gladson no momento pós pandemia de retomada de crescimento somos nós, que já estamos fazendo é fazendo do jeito correto”, afirmou.

Festa do MDB

A convenção do MDB, que homologou o nome do deputado Roberto Duarte Junior como candidato à Prefeitura de Rio Branco, e o da missionária Antonia Lúcia (PL) como candidata vice-prefeita, foi realizada na noite de segunda-feira, 14, no Ginásio do Meta. Roberto Duarte conta ainda com apoio do PTB e do Republicanos que estariam prestes a apoiar o candidato do PP, mas mudaram de ideia.

Força da militância

Mais uma vez a militância do MDB mostrou força e coragem. Mesmo em tempos de pandemia, o ginásio do Colégio Meta ficou pequeno para comportar tanta gente. A convenção começou às 18h, mas antes das 17h, não havia mais espaço para praticamente inguém.

Azul e vermelho

Roberto Duarte aproveitou a convenção para alfinetar os adversários políticos: “Não adianta usar azul, a gente sabe quem é vermelho e quem é azul”. Ele se referiu à escolha dos partidos pelos candidatos. O último embate de Roberto Duarte foi com o candidato tucano, Minoru Kinpara, que foi presidente regional do PT, passou pela Rede de Marina Silva e caiu no ninho tucano.

Flaviano

Deputado federal Flaviano Melo, presidente regional do MDB, afirmou Roberto Duarte vai mostrar a maneira emedebista de governar. Vai ter dinheiro para trabalhar, com três deputados federais, Dois deputados estaduais e um senador. O MDB vai ter um grande administrador em Rio Branco”, afirmou.

Mudança

Roberto Duarte foi enfático ao dizer que não é qualquer um que consegue fazer a mudança que ele e sua equipe pretendem fazer em Rio Branco. Agora não quero mais indicar, quero executar as obras. É esse sentimento que quero levar para as pessoas. Sentimento de verdadeira mudança. Somos o significado de verdadeira mudança. Queremos mudar e modernizar Rio Branco”, finalizou.

Precauções

Para evitar possíveis contaminações, na convenção foi exigido o uso de máscara e os organizadores disponibilizaram álcool em gel aos participantes, que também foram submetidos a teste de medição de temperatura na entrada do ginásio. A convenção também homologou 97 candidaturas ao cargo de vereador em Rio Branco pela Coligação MDB-PTB-PL-Republicano.

Apoio moral

Estiveram presente para dar apoio à candidatura de Duarte o vice-líder do governo no Senado e relator do Orçamento Geral da União (OGU), senador Márcio Bittar, o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, a deputada estadual Meire Serafim, a deputada federal Jessica Sales e sua mãe, a deputada estadual Antônia Sales, além de outros políticos e empresários.

Silêncio estranho

A primeira sessão da Assembleia Legislativa do Estado do Acre (Aleac), pós operação Acúleo da Polícia Federal, na sexta-feira, 11, que apreendeu R$ 120 mil e uma lista de funcionários comissionados e outros documentos na casa do presidente da Casa, deputado Nicolau Junior (PP), não aconteceu por absoluta falta de quórum. Apesar de ser remota, por conta da pandemia, apenas quatro deputados estavam interligados na manhã desta terça-feira.

Regimento Interno

Pelo Regimento Interno da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), para legitimar o início a sessão é necessário pelo menos seis deputados disponíveis para abrir, suspender ou encerrar as atividades. A assessoria da Aleac ressaltou que o problema teria sido por causa da internet e que o problema estava a ser solucionado, mas a sessão não retornou.

Contradição

Segundo informação repassada por pessoas ligadas ao Poder Legislativo Estadual, a sessão não foi realizada pelo fato de muitos deputados terem se ausentado para prestigiar as convenções de sei respectivos partidos no interior. Tal fato não justifica, uma vez que a sessão é e online e os deputados podem participar de qualquer município. Além disso, as convenções não são realizadas no mesmo horário da sessão.

Objetivos

O objetivo é colher novos elementos de prova nos autos de Inquérito Policial que apura os crimes de fraude em licitação, lavagem de dinheiro, corrupção passiva e ativa, peculato, crime de responsabilidade de prefeito e organização criminosa praticados, em tese, pelo suposto grupo criminoso.

Vencedora

Uma das empresas que estão sendo investigadas chegou a vencer 32 processos licitatórios em Cruzeiro do Sul, movimentando aproximadamente R$ 50 milhões, em contratos de obras públicas firmados com a prefeitura. Grande parte desses valores era operada às margens do Sistema Financeiro Nacional, pois os sócios das empresas realizavam saques expressivos que ultrapassaram R$ 12 milhões.

Bloqueio

Foi determinado o bloqueio dos ativos financeiros dos principais envolvidos no montante de R$ 5.140.594,00, assim como o sequestro de bens imóveis e/ou arresto de bens móveis dos investigados, casos os ativos financeiros não alcancem o valor suficiente para uma possível recomposição do dano ao erário. As medidas cautelares pleiteadas pela Polícia Federal foram deferidas pelo Tribunal Regional da 1ª Região.

Conflito na Câmara

Os vereadores Emerson Jarude (MDB) e Elzinha Mendonça (PSB) protagonizaram nesta terça-feira, 15, uma forte discussão acerca dos andamentos de projeto de lei que estão na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara de Rio Branco. Jarude criticou a demora e defendeu a renúncia de Elzinha da presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Elzinha retrucou e afirmou que não renunciará.

Seguro desemprego

A área econômica do governo Jair Bolsonaro está avaliando mudanças no seguro-desemprego como uma forma de poupar recursos e viabilizar o novo programa social, chamado de Renda Brasil. A informação é do secretário Especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues. Bolsonaro sabe que precisa fazer algo em favor dos mais necessitados, mas falta recurso para viabilizar o novo programa social.

Artigos Publicados

As duas cassações mais esperadas da política acreana

Aleac: uma semana sem sessão e atraso de salário