Colunistas

A importância do lança Plano Estadual de Vacinação contra Covid-19

Em live no canal do Telessaúde, no YouTube, o  governo estadual, por meio da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre), apresentou na tarde desta terça-feira, 12,o Plano Estadual de Operacionalização de Vacinação contra o novo coronavírus, o vírus que provoca a Covid-19.O Acre contará com cerca de 500 mil doses de vacina produzidas pela Fiocruz, que serão enviadas pelo Ministério da Saúde para imunizar os grupos prioritários que são: trabalhadores da saúde, educação, forças de segurança e salvamento, pessoas acima de 60 anos (divididas por fase e faixa etária), indígenas, pessoas com comorbidades, pessoas com deficiências permanentes severas, povos e comunidades tradicionais ribeirinhas, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo, transporte aéreo e portuários; e, ainda, população privada de liberdade e funcionários desse sistema.

Claro que tudo isso só foi possível graças as articulações e do incansável empenho do governador Gladson Cameli (PP), o Acre contará com mais um quantitativo de 700 mil doses que serão adquiridas pelo Estado – produzidas pelo Instituto Butantan - para a vacinação do público da faixa etária de 20 a 59 anos que não estejam incluídos nos públicos prioritários estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Ambas serão aplicadas em duas doses, com intervalo de 30 dias entre uma e outra. O secretário de Saúde, doutor Alysson Bestene, chama a atenção e pede o apoio da população para que possa somar forças junto à labuta do Estado em garantir a imunização dos acreanos contra a Covid-19. “Sozinha a vacina não vai acabar com a pandemia, ela precisa da adesão de todos e que, principalmente, continuem a seguir os protocolos sanitários de prevenção ao coronavírus”, afirmou.

O processo de aplicação da vacinação será dividida em três fases, inicialmente: Fase 1: trabalhador da saúde, pessoas acima de 75 anos, pessoas de 60 anos institucionalizadas (que estejam em asilos ou casas de repouso), populações indígenas e povos e comunidades ribeirinhas; Fase 2: pessoas entre 60 e 74 anos de idade, sadias que podem se deslocar; Fase 3: pessoas com comorbidades, que são doenças preexistentes. “Precisamos aguardar a aprovação da Anvisa, a logística de entrega de vacina ao estado do Acre e, assim que recebermos as vacinas, estaremos enviando aos municípios e abrindo oficialmente a campanha de vacinação contra a Covid-19”, explicou a coordenadora do Programa Nacional de Imunização, Renata Quiles, explicando que não há um limite de vacina em cada fase. “Se eu tenho a vacina disponível e a minha meta na fase 1 foi alcançada, eu já pulo para a fase 2”, explicou.

Cobertura de 100%

Por se tratar de uma vacina nova e sendo necessário alcançar 100% de cobertura vacinal, segundo o governo, não há como estabelecer um limite para a finalização da campanha. Desta forma, ela vai acabar quando o maior número possível de pessoas for imunizada.

Armazenamento

Com a entrega da câmara fria, estimada para o final de janeiro, e mais o suporte de armazenamento de todo o estado, o Acre contará com uma capacidade de armazenamento de 1,6 milhão de doses de vacinas.

Suporte

Além da estrutura citada acima, o governador Gladson Cameli, preocupado em garantir a imunização de todos, disponibilizou o helicóptero do Estado e tudo o mais que for necessário para o suporte no transporte das vacinas desde a capital ao município mais distante.

Foro do plano

De acordo com o plano já realizado pelo Ministério da Saúde, o público de 0 a 18 anos de idade não será vacinado nesta etapa, tendo em vista que não houve estudos, e portanto não é possível saber o que a vacina ocasionaria ao indivíduo. Grávidas também não podem tomar a vacina pelo mesmo motivo.

Não podem

Também não podem receber a vacina contra Covid-19 pessoas que já apresentaram uma reação anafilática confirmada a uma dose anterior de uma vacina contra Covid-19, e, também, indivíduos que apresentaram uma reação anafilática confirmada a qualquer componente das vacinas.

Seringas

Tendo em vista que daqui a alguns meses a campanha de vacinação contra a influenza também vai ocorrer, o setor de imunização do Estado já vinha se organizando com a aquisição de seringas. Sendo assim, atualmente o Acre conta com um estoque de 700 mil seringas (Estado e Municípios).

Pacote de obras

Governador Gladson Cameli apresentou aos prefeitos acreanos o audacioso pacote de obras que sua administração executará a partir deste ano. São investimentos na ordem de R$ 2,2 bilhões, que contemplam as 22 cidades do estado. A apresentação foi realizada nesta sexta-feira, 8, durante Assembleia Geral da Associação dos Municípios do Acre (Amac).

Regionais

Na regional Tarauacá-Envira, o governo injetará R$ 138 milhões; já na regional do Purus, o investimento será de R$ 157,2 milhões; no Alto Acre, R$ 285,8 milhões; a regional do Juruá receberá R$ 310 milhões; e a região do Baixo Acre foi contemplada com R$ 1,3 bilhão. São obras nas áreas da saúde, educação, segurança pública, mobilidade, produção rural, gestão pública, infraestrutura e urbanização.

Licitação projetos

Segundo o governo, R$ 132,8 milhões já estão sendo utilizados. Cerca de R$ 254 milhões encontram-se em processo de licitação e R$ 510 milhões em fase de elaboração de projetos. Outros investimentos somam R$ 169 milhões e o governo estadual está empenhado na captação de mais R$ 1,2 bilhão em novos recursos.

Aquecimento

Visando o desenvolvimento do Acre por completo, Cameli explicou que o governo priorizou as principais necessidades dos municípios acreanos. Além de melhorar a qualidade de vida da população, Gladson lembrou que as obras contribuirão para o aquecimento da economia.

Emprego e renda

“De Santa Rosa a Marechal Thaumaturgo, o governo está trabalhando para todos. Os próximos dois anos serão de muitas obras e o apoio das prefeituras será muito importante para que possamos cumprir com o nosso cronograma. Além disso, vamos contribuir na geração de milhares de empregos e trazer renda para o nosso povo”, afirmou o governador Gladson Cameli.

Sob nova direção

A nova presidente do Conselho regional e Engenharia e Agronomia do Acre (Crea-AC), engenheira civil Carmen Nardino, em entrevista a este colunista, nesta quarta-feira, 13, no programa RB Notícias, ao vivo, na TV Rio Branco-SBT, afirmou que vai intensificar o processo e fiscalização e valorização dos profissionais do setor.

Mútua

Carmen Nardino estava acompanhada do novo diretor-geral da Mútua-Acre, engenheiro eletricista Luciano Sassai e do novo superintendente do Crea-Acre, Ronaldo Queiroz. Sassai é o sucesso de Nardine na Mútua. Para quem ainda não sabe, a Mútua é a Caixa de assistência aos Profissionais do Crea.

Empreendedorismo

Tendo por objetivo gerar trabalho e renda, o Governo do Acre, por meio da Secretaria de Empreendedorismo e Turismo (Seet), fará a entrega de 53 kits contendo 16 itens de salão de beleza. Os kits visam beneficiar empreendedores do ramo que atuam no sistema de serviço em domicílio. Os kits, frutos do convênio federal 784765-2013, custaram R$ 1.152,83 a unidade.

Apresentação

Presidente da Fieac, José Adriano, apresentou, na note de segunda-feira, 11, na sede da instituição, propostas dos setores produtivos - por meio do Fórum - e do setor industrial ao prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (PP). Estavam parentes ao evento, o presidente da Fecomércio, empresário Leandro Domingos o presidente da Federação da Agricultura, empresário Assuero Veronez.

Artigos Publicados