Colunistas

Acre registra saldo recorde na balança comercial em plena pandemia

Em setembro de 2021, o Acre exportou US$ 3,724 milhões e importou US$ 95,4 mil, o que gerou saldo na balança comercial de US$ 3,628 milhões. Por isso, o Acre fechou o período de janeiro a setembro de 2021 mantendo saldo recorde de US$ 36,608 milhões e superando em 49,7% o resultado do mesmo período de 2020, que foi de US$ 24,459 milhões. Os dados são do Governo Federal, por meio do Ministério da Economia.

Madeira e derivados foram os produtos mais exportados no período: 41,2%. Na sequência aparecem os derivados de bovinos (26,6%), castanha (16,6%), derivados de suínos (6,0%) e milho (2,6%). O Observatório do Fórum Empresarial de Inovação e Desenvolvimento do Acre está a elaborar o Boletim do Mercado Exterior mais completo. O documento será publicado em breve no site oficial da instituição e na imprensa local.

Claro que esse sucesso não veio por acaso. Para o Acre ter o melhor saldo na balança comercial da Região Norte, em plena pandemia do novo coronavírus, o governador Gladson Cameli (PP) estendeu a miga do Poder Público todos os setores de nossa economia, oferecendo oportunidade para renegociação de dívidas referentes a impostos e encargos sociais.

O governo também lançou programa especial aos empresários do setor comercial e também o setor industrial. Recentemente, o governo lançou programa especial, tendo por objetivo potencializar a indústria da construção civil e outro programa especial para contemplar as empresas ligadas à indústria de confecções e a indústria de alimentos.

No acumulado Janeiro/Setembro de 2021, em comparação a igual período do ano anterior, as exportações do Brasil cresceram 36,9% e somaram US$ 213,22 bilhões. As importações cresceram 36,4% e totalizaram US$ 156,79 bilhões. Como consequência destes resultados, a balança comercial apresentou superavit de US$ 56,43 bilhões, com crescimento de 38,3%, e a corrente de comércio registrou aumento de 36,7%, atingindo US$ 370,01 bilhões.

A origem de tudo

Em 12 de outubro de 1717, os pescadores Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves ficaram encarregados de garantir o almoço do governador de São Paulo e Minas Gerais, dom Pedro Miguel de Almeida Portugal, Conde de Assumar, e de sua comitiva, que visitavam a Vila de Guaratinguetá, no vale do Paraíba, a caminho de Vila Rica, hoje Ouro Preto.

A santa deu sorte

Os pescadores ainda não tinham conseguido pegar nenhum peixe, quando, após algumas horas depois, retiraram das águas a imagem de uma santa sem cabeça. Em seguida, lançada a rede novamente, encontraram a cabeça da imagem. A partir daí, a pescaria foi tão boa que eles encheram suas canoas e cumpriram a sua obrigação com o ilustre visitante. Episódio que deu início ao culto de Nossa Senhora Aparecida, a Padroeira do Brasil.

A famosa live

Para aparecer politicamente, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) participou de live com médicos de Macapá (AP) e também defendeu tratamento precoce com ivermectina e hidroxicloroquina. À época, o senador chegou a defender condecoração aos médicos de Macapá que segundo ele, salvou milhares de vida. É muita inconsequência!

Contraditório

Agora, na condição de vice-presidente da “CPI da Pilantraria”, o senador petista arrependido, oportunista, como sempre, quer mandar render quem defende tratamento precoce, taxando todos como “negacionista”. Então ele também foi integracionista? devemos acreditar no que ele falou ou no ele afirma no momento?

Liberdade de opinião

Para conquistar a audiência dos brasileiros, a CNN Brasil lançou, ano passado, o quadro: “Liberdade de Opinião” e contratou o jornalista Alexandre Garcia, um dos melhores e maiores do Brasil e do mundo. Na verdade, tudo era uma farsa. Por isso, Alexandre Garcia

A atrapalhar os planos da emissora alinhada com o esquerdismo, tanto o nacional, quanto o internacional.

“Imunização”

Claro que a vacinação evitar milhares de motes, mas nenhuma vacina é 100% eficaz. Foram mais de 18 mil mortes por coovid-19 no Brasil, mesmo após as duas doses. Em média, os mortos “imunizados” tinham recebida segunda dose 78 dias antes dos sintomas.

Terceira dose

No início da campanha de vacinação no brasil e no mundo, bastavam duas doses para termo a “imunização”. Agora, após milhares de mortes de pessoas “imunizadas”, os cientistas falam em terceira dose. Quando será preciso tomarmos a quarta dose?

Como justificar?

Já que não existe nenhum medicamento com sua eficácia cientificamente comprovada contra a doença chinesa, como os gestores que acusam o Presidente Jair Bolsonaro de integracionista vão justificar a montanha de dinheiro gasta com remédio?

Sem respostas

Todas as vezes que vejam alguém se posicionar contra a autonomia dos médicos em usar seus conhecimentos para salvar vidas, em comum acordo com os pacientes, logo pergunto se eles acham que os mais de 21 milhões de brasileiros enceram a convida apenas tomando água ou soro fisiológico? Claro que a pergunta fica em resposta.

O que está escondido?

Por que a esquerda oira quando alguém apare tentando salvar vidas em plena pandemia do novo coronavírus?  Eles querem que todos morram é isso? Tudo bem, agora temos vacina, mas quando ainda não havia campanha de vacinação, mas antes o que tínhamos deveria ter sido usado com mais frequência para evitar mortes.

Sempre funcionou

Tratamento precoce sempre funcionou, até mesmo contra o câncer, afinal, a própria medicina recomenda que quanto mais cedo foro diagnostico e mais precoce for tratamento, maior será a chance de vida do paciente.

Contradição

Relator da “CPI da Pilantraria”, senador Renan Calheiros (MDB-AL) contrato um sem licitação serviços da A VTC LOG, uma empresa de logística, quando foi presidente do Senado, mas agora crucifica o Ministério da Saúde por ter feito o mesmo procedimento. Ele mudou de cor quando o senador Marcos Rogério (DEM-RO) exibiu o contrato e o deixou desmoralizado.

Comunismo

Promotoria da vara de Segurança Pública quer o retorno da blitz no trânsito de Rio Branco. Ele encaminhou um documento ao comandante-geral da Policia Militar, coronel-PM Paulo César Gomes da Silva, pedindo a volta das operações de blitz na capital acreana. Ainda bem que o Ministério Púbico não manda, pede, recomenda, sugeri, nada mais.

Redução

O governador Gladson Cameli (PP), numa decisão acertada, investiu mais em educação de trânsito e acabou com a indústria de multas e o famosos pardais. Resultado: tivemos redução significativa de 50% de acidentes com vítimas fatais. Tal fato comprova que as tocaias não evitavam mortes e tiravam das pessoas de bem o direito de ir e vir.

Só tem a ganhar

Ao contrário do que alguns imaginam, o senador Marcio Bittar (PSL-AC), nada perderá como relator da Privatização da Agência Brasileira de Correios e Telégrafos. Os que comandam os sindicatos não votaram e dificilmente votarão no senador acreano. As pessoas que serão beneficiadas, aqui no Acre, com a privatização deverão votar e pedir voto.

 

 

Artigos Publicados