Colunistas

Gladson convida ex-prefeita Socorro Neri para comandar a Secretaria de Educação

A nova secretária estadual de Educação será mesmo a ex-prefeita de Rio Branco, professora-doutora Socorro Neri (PSB).  Ela vai substituir o ex-secretário, professor Mauro Sérgio, que estava no cargo desde o início do atual governo, mas há quase dois meses foi afastado em função de uma série de denúncias de irregularidades. A nomeação de Socorro Neri deve ser publicada no Diário Oficial do Estado, nesta terça-feira, 04. Na verdade, Socorro deveria ter ingressado no governo em janeiro, mas o governador Gladson Cameli (PP) esperou o momento certo para oficializar o convite feito ainda no ano passado.

A coordenadora do núcleo de Educação, em Cruzeiro do Sul, professora Ruth Bernardino, também estava cotada para assumir o cargo, mas o governador optou por Socorro Neri, levando em conta a experiência administrativa e seu estilo próprio de gestão, agindo com posições formes, claras e definidas.Em 2020, quando disputou a reeleição, a prefeita Socorro Neri teve apoio do governador, mas não conseguiu seu objetivo. Ainda no dia da eleição, em segundo turno, o governador afirmou que, caso ela não conseguisse a reeleição, seria convidada a compor o governo, mas definiu qual secretaria ela comandaria. “Eu não poderia abrir mãos de ter Socorro Neri em meu governo”, afirmou Gladson Cameli.

Formada pela Universidade Federal do Acre, possui mestrado e doutorado em Educação, realizados na UFRJ e UFMG. Além de docente da Ufac, também foi vice-reitora e pró-reitora de graduação. Em 2018, com a renúncia de Marcus para disputar o governo do Acre, Socorro assumiu a prefeitura da capital, tornando-se a primeira mulher a comandar o executivo rio-branquense. Em 2020 concorreu à reeleição e, apesar da gestão equilibrada e bsolutamente transparente, não obteve êxito na disputa e perdeu para o candidato do PP, Tião Bocalom.

Mas antes disso, Socorro iniciou sua vida o serviço público ainda muito jovem, ao lado de sua mãe, a saudosa professora Adelaide Neri e comandou, no final dos anos de 1980 e início de 1990, o maior programa de combate ao analfabetismo, no extinto Departamento de Ensino Supletivo (Desu). Dois anos depois, foi presidente da extinta Legião Brasileira de Assistência (LBA), órgão do Governo Federal e também conseguiu realizou excelente trabalho, tanto na capital, quanto no interior. Depois, Socorro dedicou-se mais a ministrar aulas na Universidade Federal do Acre (Ufac).

Mas no início dos anos de 2000, ela voltou a exercer cargo, desta feita na Prefeitura de Rio Branco, como secretária de Assistência Social. Outra vez conseguiu se destacar entre os demais gestores municiais. Portanto, Socorro Neri cargos de relevância nas três esferas do poder público: municipal, estadual e federal. A nova secretária de Educação é ficha limpa e um nome acima de qualquer suspeita. O governador Gladson Cameli não tinha escolha melhor decretar ordem e austeridade na Secretaria de Educação.

Críticas à cartilha

Presidente da Câmara, vereador Nogueira Lima (PP) faz duras críticas à Prefeitura por editar “Cartilha”, ensinando os condutores de veículos a trafegarem nas ruas esburacadas de Rio Branco. Ele não acredita que uma ideia dessa tenha partido do prefeito Tião Bocalom, seu colega de partido e tampouco do diretor da RBTrans, ex-vereador João Marcos Luz (MDB).

Sugestão

“Tenho certeza que isso não saiu da cabeça do prefeito ou do ex-vereador João Marcos que está lá na RBtrans. Acho que o prefeito tem que ter cuidado com esses assessores que tomam as decisões por eles mesmo e aí chega nessa situação”, afirmou o vereador. O parlamentar sugeriu que o prefeito Tião Bocalom reúna sua equipe para tratar dos recentes problemas e afirmou que alguns setores da administração criam dificuldades para a gestão.

Diferenças pessoais

Nogueira Lima lamenta as diferenças pessoais, expostas na mídia, entre o governador Gladson Cameli (PP) e o vice-governador Wherles Rocha (PSL). Colega de partido do governador e colega de farda do vice, o vereador encontra-se em uma verdadeira sinuca de bico. Segundo ele, as divergências entre os dois pode resultar em prejuízo ao Acre e ao povo acreano.

Descaso e abandono

“Descaso e abandono”, assim define o vereador o vereador Arnaldo Barros (Podemos) o que está ocorrendo hoje no Conjunto Ilson Ribeiro, na Regional Calafate. O parlamentar pontuou sobre a recente visita que fez ao local e relatou, por meio de apresentação de vídeo, os anseios da comunidade.

Pedindo socorro

“Estive por dois dias no Ilson Ribeiro, o que a gente percebe é um descaso e abandono do poder público, buracos, saneamento básico, falta iluminação, não tem segurança. Descaso com 233 famílias, a comunidade pede socorro as autoridades de Rio Branco”, afirmou o parlamentar.

Protesto no Quixadá

Arnaldo Barros ainda destaca o protesto pacífico realizado na região do Quixadá “Eu fiz a indicação em prol dos oradores da referida região mas só foi atendida depois da manifestação. O que a gente percebe é que agora vai ser assim, não tem diálogo, não somos ouvidos”

Mudar é preciso

O parlamentar também critica a cartilha que ensina os motoristas a trafegarem nas ruas de Rio Branco. “O povo está muito decepcionado com algumas ações da Prefeitura de Rio Branco”, afirmou. Segundo ele, o prefeito Tião Bocalom precisa miudar sua forma de agir.

Prioridade

Vereador Ismael Machado (PSDB), volta a cobrar da Secretário Municipal de Saúde (Semsa), isonomia na vacinação contra à Covid-19.Segundo o vereador, ainda existe muitos profissionais da área de saúde que não foram contemplados com o imunizante, exemplificando os profissionais autônomos da área de Fisioterapia.

Preocupação

O parlamentar relata sobre o encontro com os representantes da área de fisioterapia, e com a presidente da Associação de Fisioterapia do Estado do Acre, Karina Braga, e falou da preocupação com esses profissionais. “Os fisioterapeutas autônomos e de empresas privadas estão se sentindo discriminados. Fui procurado pelo grupo que me relatou sobre as dificuldades que a Secretaria Municipal de Saúde apresenta para fazer a imunização.

Providências

Vereador Emerson Jarude, líder da bancada do MDB, na Câmara, faz um alerta sobre a iminente situação dos trabalhadores da Empresa Municipal de Urbanização de Rio Branco (Emurb). Segundo o vereador, a dispensa de cerca de 150 trabalhadores, devido a finalização do contrato, acarretará prejuízos em diversas frente de serviços nos bairros da capital.

Reflexo negativo

“É triste essa situação e não foi por falta de aviso, avisamos para que a prefeitura pudesse se organizar. Lamento muito, isso é falta de organização e planejamento e é obvio que isso vai refletir na infraestrutura do nosso município”, afirma o parlamentar.

Iluminação

Jarude também pontuou as falhas do projeto de iluminação do município e cobrou responsabilização e execução do poder público “Esse contrato está parado passando por revisão, sabíamos que desde da legislatura anterior que esse contrato apresentaria falha, o resultado e a cidade com várias ruas sem luz. Espero que as medidas sejam adotadas pelos órgãos de controle, e se achar irregularidades que sejam punidos”.

Feira e Shopping

Emerson Jarude afirma haver insatisfação por parte dos permissionários do Mercado Elias Mansur e saiu em defesa dos referidos comerciantes. Em relação ao Aquiri Shopping, o vereador sugeriu à Prefeitura de Rio Branco maior divulgação comercial do shopping popular. Segundo o parlamentar, a reclamação nesse sentido parte dos próprios comerciantes do local.

Cestas básicas

A líder do PSD na Câmara de Rio Branco, vereadora Lene Petecão (PSD) começa a semana reiterando solicitação feita em 12 de março, visando à distribuição de cestas básicas aos alunos da rede municipal de ensino.

Mapeamento

“Peço uma resposta ao poder executivo, que pelo menos diga que sim ou que não. São pessoas que precisam e que não tem condições de prover o próprio alimento. A Secretária de Assistência Social precisa fazer o mapeamento para identificar onde estão esses alunos, pois tem muitas famílias passando fome”, afirma.

Fundhacre e Depasa

Lene Petecão registrou visita à Fundação Hospital do Acre (Fundhacre) e confirmou convite ao novo gestor da unidade de saúde para participação no Plenário a fim de tratar do planejamento estratégico do complexo hospitalar.

Falta de água

A vereador também denuncia sérios problemas no sistema de abastecimento de água em Rio Branco. Ela defende audiência pública com a participação da na nova presidente do Departamento Estadual de Água e Saneamento (Depasa), Waleska Bezerra

 

Artigos Publicados