Colunistas

A comemorar

Em quantidade bastante aquém do necessário a vacinação contra a Covid-19 já teve início.

Durante o fatídico ano de 2020 as medidas indispensáveis contra a Covid-19 não foram postas em prática, ao menos como deveriam. Muito pelo contrário, algumas das nossas autoridades as amenizaram, e em razão disto, o nosso país tornou-se vice-campeão mundial em números de mortes, isto porque, neste lamentável campeonato, só perdemos para os EUA, este por sua vez, presidido pelo irresponsável e genocida Donald Trump. 

Até então, 210.000 brasileiros já foram a óbito por causa da Convid-19. Daí a pergunta que não pode calar: este número de mortes poderia ter sido evitado? Literalmente não, mas bastante reduzido sim, conquanto as nossas autoridades houvessem seguido as recomendações emanadas pela ciência e a nossa sociedade houvesse sido devidamente informada das gravíssimas conseqüências que adviriam. Mas como isto não aconteceu, o resultado não poderia ser outro que não este que estamos vivenciando. 

Neste particular, o governador Gladson Cameli se superou, diria até, não perdeu uma única oportunidade para proteger a nossa população, ainda assim, não conseguiu o que pretendia, posto que, a desobediência por parte de diversos segmentos da nossa sociedade em muito o tem prejudicado. Reporto-me as aglomerações humanas, a não utilização das máscaras e as demais medidas preventivas recomendadas pela própria ciência médica. 

Após a ANVISA autorizar a utilização de duas, entre as várias vacinas que já foram cientificamente testadas, ainda assim, não as dispomos em quantidade suficiente para que seja processada uma vacinação em massa, sim e oportunamente, para imunizar determinados extratos sociais, e como não poderia deixar de ser, àqueles que estão na linha de frente do combate a Covid-19, no caso, os médicos, enfermeiros e demais profissionais que cuidam do nosso sistema de saúde pública. Não é demais lembrar que vários desses profissionais já foram a óbito por serem os mais expostos a agressividade do coronavirus.

 Certamente, a curtíssimo prazo não disporemos da quantidade que se faz necessária para o processamento de uma integral vacinação, isto porque, outro não é o dilema de todos os países do mundo, pois a procura pelas vacinas tem sido muito maior que suas ofertas, o que torna as suas aquisições excessivamente dificultadas. 
Ante a realidade acima exposta, resta-nos tão somente continuarmos tomando as medidas preventivas, as mesmas que já vinham sendo recomendadas. Por exemplo: não participar de aglomerações, usarem as máscaras sempre que sair às ruas e lavar as mãos sempre que tocá-las em objetos que possam abrigar o vírus da Covid-19, e por hipótese alguma, crer na existência de algum remédio que possa protegê-lo.

 

Artigos Publicados

Tempos tenebrosos

Chega de mortes

Assintomáticas

Um novo fim

Sem alternativa